incêndio

Incêndio numa sucata em São Marcos cortou IC19 durante várias horas

Incêndio numa sucata em São Marcos cortou IC19 durante várias horas

Mais de 190 bombeiros de 25 corporações, auxiliados por 67 veículos, combateram um incêndio numa sucata em São Marcos, Sintra. O IC19 foi cortado às 17 horas e só foi reaberto nos dois sentidos ao final da noite de sexta-feira.

De acordo com a página oficial da Protecção Civil, 191 bombeiros, auxiliados por 67 veículos, combatiam o incêndio pelas 20.00 horas. Além destes operacionais, provenientes de mais de 25 corporações, no local estiveram meios municipais de polícia e protecção civil, a PSP, da PJ e representantes da concessionária do IC19, a ASCENDI.

O fumo deste fogo obrigou ao corte do trânsito no IC19, que liga Sintra a Lisboa, nos dois sentidos, cerca das 17 horas, para "precaução dos condutores" e "segurança de passagem dos bombeiros", segundo o comandante distrital da Protecção Civil de Lisboa, Elísio Oliveira. O trânsito no interior de Queluz, Massamá, Monte Abraão e à entrada do Cacém ficou muito congestionado.

PUB

A circulação foi reaberta apenas no sentido Lisboa-Sintra, pouco depois das 20 horas. Ao final da noite de sexta-feira, o trânsito foi restabelecido no sentido contrário, ainda que na zona do sinistro continue uma faixa interdita, onde se concentram carros de bombeiros em operações de rescaldo.

Incêndio circunscrito à sucata

Durante a tarde, o aparato foi grande no local do incêndio. As chamas consumiram pneus e restos de antigos carros, originando uma coluna de fumo negro e espesso.

O fogo "não põe em risco habitações, nem empresas da área limítrofe", estando "circunscrito" àquele ferro velho, garantia o comandante distrital da Protecção Civil de Lisboa, ao final da tarde. Elísio Oliveira acrescentou à agência Lusa que a "grande preocupação" era "a segurança dos combatentes", devido às várias explosões e a grande quantidade de material combustível que existia no ferro velho.

Estúdios evacuados

Os estúdios da produtora SP Televisão, em São Marcos, tiveram de ser evacuados por motivos de segurança. Fonte da produtora disse à Lusa que "todos os funcionários foram obrigados pelos bombeiros a sair" e que as gravações da telenovela Rosa Fogo, a estrear na SIC, "tiveram de ser canceladas".

O comandante operacional distrital de Lisboa explicou que a evacuação da SP Televisão deveu-se ao "fumo intenso" e que o fogo não põe em risco a produtora, apesar de as chamas terem estado a apenas 30 metros das instalações dos estúdios de gravação.

Segundo o responsável da Protecção Civil, o "fogo atingiu as instalações de apoio da sucata, a oficina e o armazém de peças". Os trabalhos vão ser "muito demorados" devido à existência de "muito material combustível, como pneus e sucata", e pela própria organização do espaço, que "pelos carros empilhados custa a combater".

No local também esteve o presidente da Câmara de Sintra, Fernando Seara (PSD), que apesar de remeter os esclarecimentos para a Protecção Civil, disse que "não está preocupado" porque o fogo "está circunscrito ao ferro velho".

Este incêndio deflagrou cerca de dez minutos depois de um outro ter sido dado como extinto a poucos quilómetros deste local e onde "arderam 23 veículos e milhares de pneus", junto a um armazém, indicou o comandante dos bombeiros de Agualva-Cacém, Luís Pimentel.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG