O Jogo ao Vivo

Saúde

Hospital de Vila Franca de Xira tem 30 doentes internados em garagem sem luz natural

Hospital de Vila Franca de Xira tem 30 doentes internados em garagem sem luz natural

O Hospital de Vila Franca de Xira tem 30 doentes internados num espaço que servia de parque de estacionamento do hospital, mas já chegou a ter 60. A garagem, sem janelas, não tem luz natural e há pouco espaço entre as macas dos utentes que se queixam de falta de privacidade, apurou o JN. O hospital diz que começou a requalificar o espaço.

O parque de estacionamento, com 100 metros quadrados, foi adaptado, no início da pandemia, para receber doentes covid-19 e a ideia era ser temporário, mas continua em funcionamento por falta de camas no hospital, menos médicos e maior afluência de utentes. Neste momento tem doentes de várias patologias - como insuficiência cardíaca, doenças respiratórias e neoplasias (cancro) - enquanto esperam por um lugar nas enfermarias. De forma a prevenir-se ou impedir-se o agravamento de infeções, estes doentes não podem receber visitas de familiares, apurou ainda o JN.

A situação foi denunciada pelo Sindicato Independente dos Médicos (SIM) e pelo presidente do Conselho Regional do Sul da Ordem dos Médicos, que visitaram o hospital esta semana. A garagem tem capacidade para 30 utentes, mas chegou a ter o dobro de doentes acamados. O parque de estacionamento foi alvo de pequenas intervenções, como a instalação de rampas de oxigénio e paredes improvisadas, mas continua a ser "um espaço aberto, com doentes separados por cortinas e pouco agradável para utentes e profissionais de saúde".

"Não esperávamos que ainda estivesse aberto, mas tem havido tanta afluência de doentes para o número de camas disponíveis que não tem sido possível fechar o espaço. É o que se conseguiu arranjar na tentativa de providenciar melhores condições porque não havia espaço para os pôr. É uma solução provisória que não queremos que seja definitiva", explica ao JN o secretário-geral do Sindicato Independente dos Médicos, Roque da Cunha.

A falta de recursos humanos do Hospital de Vila Franca de Xira também contribuiu para a degradação dos serviços. Só no último meio ano saíram seis médicos da Medicina Interna. "Há muita carência de clínicos de cuidados primários e de médicos de família. Tem de se criar meios para para se contratarem mais pessoas porque senão não há profissionais para dar altas médicas nos outros pisos e não se consegue escoar estes doentes (da garagem) tão rapidamente", observa.

O secretário-geral do Sindicato Independente dos Médicos alertou ainda para o facto de haver médicos naquele hospital com "mais de 500 horas de trabalho extraordinárias" e de a covid-19 ter vindo agravar problemas que o equipamento já tinha. "O Serviço Nacional de Saúde (SNS) duplicou o esforço, mas com os mesmos meios. Foi indescritível o que se viveu durante a pandemia neste hospital, foi um grande esforço para os profissionais de saúde a nível psicológico, que estão agora muito cansados", nota.

A Ordem dos Médicos também alertou ontem, após uma visita a esta estrutura, para a falta de médicos e de condições de trabalho no hospital de Vila Franca de Xira. O presidente do Conselho Regional do Sul da Ordem dos Médicos, Alexandre Valentim Lourenço, que visitou ontem o equipamento, disse que viu "muitos doentes que estão ainda internados na garagem do hospital". "As instalações são maiores e mais amplas, mas foram feitas adaptações que são penosas em termos de trabalho", criticou.

PUB

O Hospital, gerido pelo Estado, admite ao JN que os doentes foram internados na garagem, um espaço contíguo ao Serviço de urgências. "Este espaço foi a solução encontrada pela anterior administração e para fazer face à escassez de camas e constrangimentos de internamento". Adianta ainda que "o Conselho de Administração assim que tomou posse, no dia 1 de junho, iniciou com a Administração Regional de Saúde o processo de requalificação do espaço de forma a otimizar as condições de prestação de cuidados aos doentes e garantindo a segurança de doentes e profissionais de saúde".

"O atual Conselho de Administração continua a trabalhar para servir os utentes do Hospital de Vila Franca de Xira, garantindo sempre o cumprimento da missão e valores do SNS, com uma equipa de profissionais muito competente e profundamente empenhados na prestação dos melhores cuidados à população que este Hospital serve", conclui.

O JN enviou algumas questões ao Ministério da Saúde, mas não obteve resposta.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG