Amarante

Rio Tâmega tomado por cianobactérias

Rio Tâmega tomado por cianobactérias

As águas do rio Tâmega, no troço entre a barragem do Torrão (Marco de Canaveses) e a cidade de Amarante, estão pintadas de verde devido à proliferação de cianobactérias, também designadas por algas azuis. O impacte ambiental é visível a olho nu.

Estes organismos, que se desenvolvem em águas com velocidade corrente pequena ou nula, como albufeiras ou lagos, podem libertar toxinas na água o que pode causar problemas de saúde pública e animal.

"A água contaminada deve ser tratada de forma a remover estes organismos, dando especial atenção à libertação de toxinas. Ferver a água não destrói as toxinas. A melhor forma de remover as toxinas é através de filtros de carvão ativado", explica a Direção-geral de Saúde.

As cianobactérias podem também libertar alguns compostos originando o mau cheiro da água e o sabor a terra ou a bolor.

Contactada pelo JN, Cristina Vieira, presidente da Câmara do Marco de Canaveses, garante que, ao nível do abastecimento público de água, a Estação de Tratamento de Água do Semealho que abastece a cidade, "encontra-se dotada de tecnologia de topo", garantindo "a boa qualidade da água em permanência a distribuir à população".

"Os marcuenses podem estar tranquilos em relação à qualidade da água que lhes chega a casa", acrescenta a autarca lembrando que responsabilidade sobre o domínio público hídrico pertence à ARH-Norte, pelo que a ação da Câmara Municipal se encontra limitada na gestão do curso de água.

ver mais vídeos