Acidente

Um morto e um ferido grave em acidente num muro em construção

Um morto e um ferido grave em acidente num muro em construção

A queda de um bloco de saibro, em forma de pedregulho, que se desprendeu de uma ribanceira, na manhã desta segunda-feira, em Louredo, Amarante, matou um trabalhador da construção civil e feriu gravemente outro.

Segundo apurou o JN, os homens estavam a trabalhar na construção de um muro de suporte, em Louredo, Amarante, quando foram atingidos por uma pedra de grandes dimensões que se desprendeu de um socalco.

Justino Macedo, de 50 anos, "teve morte imediata". Já o outro trabalhador sofreu um traumatismo cranioencefálico, além de ferimentos nas pernas e nas mãos", explicou ao JN Rui Ribeiro, comandante dos Bombeiros Voluntários de Amarante.

O ferido depois de assistido pela equipa da VMER de Vila Real, foi levado pelos Bombeiros de Amarante para urgência do Hospital Padre Américo, do Centro Hospitalar do Tâmega e Sousa, em Penafiel.

Os operários, ao serviço de uma empresa de construção civil de Gaia, estariam "a manobrar com dois pequenos martelos pneumáticos numa sapata, no fundo de uma ribanceira, onde está a ser construído um pequeno muro de suporte", indicou ao JN um morador da zona. A mesma fonte garantiu, também, que minutos antes do acidente uma retroescavadora terá andado a trabalhar no patamar que é suportado pela ribanceira.

As causas que originaram a queda do bloco de saibro, oficialmente, são desconhecidas. Ao final da manhã, uma equipa da Autoridade para as Condições de Trabalho (ACT) esteve no local onde analisou as circunstâncias que rodearam o acidente.

A tragédia ensombrou a construção de um bloco de habitações geminadas que está a nascer à face da rua de S. João, na freguesia de Louredo. Toda a construção - muro e habitações - está a nascer debaixo da ribanceira.

PUB

Contactada a câmara municipal de Amarante, foi-nos dito que a construção está devidamente licenciada.

Meios do INEM, dos Bombeiros de Amarante e da GNR foram mobilizados para o local do acidente, cujo alerta soou às 9.05 horas da manhã desta segunda-feira.

Além da ambulância de Suporte Imediato de Visa (SIV) e da Viatura Médica de Emergência e Reanimação (VMER), de Amarante, o INEM mobilizou ainda uma equipa de apoio psicológico, para assistir os colegas de trabalho das vítimas.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG