O Jogo ao Vivo

Baião

Música, artesanato e uma tourada no programa das Festas de S. Bartolomeu

Música, artesanato e uma tourada no programa das Festas de S. Bartolomeu

A Praça Eça de Queiroz, em Baião, acolhe esta quinta-feira à noite o desfile de Moda Baião - Noite Branca, iniciativa que marca o início das Festas de S. Bartolomeu.

As festividades concelhias, que se prolongam até ao dia 24, prometem muita animação. Paralelamente vai realizar-se uma tourada, na praça de touros amovível instalada às portas da vila, em Ingilde.

Do programa das Festas de S. Bartolomeu destaque para o encontro de Ranchos de Baião (dia 18), Diogo Piçarra, (dia 21), o Festival Internacional de Ranchos Folclóricos (dia 23), a feira franca e o concurso pecuário (dia 23), e a procissão em honra de S. Bartolomeu, que se realiza no domingo, dia 24, às 18 horas nas ruas da vila. Os Andarilhos e Augusto Canário & Amigos atuam no dia 23 em diferentes pontos da vila. Aliás, as celebrações enchem de animação a vila Baionense, distribuindo os espetáculos por vários espaços, como a Praça D. Manuel de Castro, o Posto de Turismo, a Praça do Município ou a Avenida 25 de Abril.

PUB

Festa Brava

A corrida à portuguesa, realizada por um empresário tauromáquico com o apoio da Associação Ibérica de Defesa da Caça, Pesca, Tradições e do Mundo Rural, está marcada para as 17 horas de 23 de agosto, com os cavaleiros Marcos Bastinhas, Soraia Costa e António Telles filho, com pegas a cargo dos Grupos de Forcados do Aposento da Moita e Amadores de Caldas da Rainha.

Os toiros são da ganadaria de José Luís Pereira Dias.

Artesanato

Vinte e oito artesãos do Porto, Guimarães, Viana do Castelo, Amarante, Aveiro e Felgueiras participam de 20 a 24 de agosto, na Feira de Artesanato de Baião, integrada nas Festas Concelhias e de S. Bartolomeu.

Na mostra participam também artesãos locais e estão patentes alguns dos elementos mais típicos do artesanato local: a bengala oriunda da freguesia Gestaçô e os painéis românicos elaborados pela Cooperativa Fonte de Mel, em ambos os casos peças únicas em todo o país.

Estão presentes também as cestas de giesta piorna, originárias da freguesia de Frende, e também o Biscoito da Teixeira, uma freguesia serrana do Marão, assim como trabalhos de tecelagem, bijutaria, bombos e instrumentos de corda, rendas, bordados e cerâmica.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG