Exclusivo

Galos barulhentos em anexo ilegal desesperam vizinhos

Galos barulhentos em anexo ilegal desesperam vizinhos

Já fizeram queixa à Câmara e GNR, mas a situação persiste há anos. Andam em psicólogos e tomam medicação por falta de descanso.

A situação arrasta-se há anos, mas Maria Silva e a família chegaram a um limite. Garantem que o canto dos galos, de dia e de noite, num anexo que dizem ser ilegal próximo da casa onde vivem, em Regilde, Felgueiras, os impede de descansar. Já recorreram a várias entidades, mas nada mudou. Ponderam ir para tribunal. O dono da construção diz que avançou com um processo de regularização junto da Câmara.

Maria afirma que já saiu de casa para poder dormir. Ela e o filho de nove anos são acompanhados por psicólogos e psiquiatras e medicados, algo que atribui à situação vivida. No final de 2019, fez queixa na GNR e ao Município devido ao ruído e maus cheiros do anexo onde são guardados porcos e galos e a alegadas queimadas ilegais. "Devido a um poste de eletricidade, os galos cantam mesmo durante a noite e não se consegue dormir. Cheguei a um limite. Temos direito ao descanso", defende. "Não é da competência de ninguém resolver isto?", queixa-se.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG