Felgueiras

Seis milhões de euros para apoiar felgueirenses no acesso à habitação

Seis milhões de euros para apoiar felgueirenses no acesso à habitação

Autarquia de Felgueiras assinou acordo com IHRU que vai permitir melhorar as condições habitacionais no concelho.

A Câmara Municipal de Felgueiras vai investir seis milhões de euros em habitação no concelho. Este investimento, que surge na sequência de um Acordo de Colaboração no âmbito do 1.º Direito celebrado com o Instituto da Habitação e da Reabilitação Urbana (IHRU), vai apoiar 65 agregados, correspondentes a 170 pessoas, que vivem em condições habitacionais indignas no município.

"Este instrumento de apoio financeiro é um mecanismo efetivamente inclusivo na medida em que permite uma intervenção em todo o território concelhio, não se centrando apenas nos bairros sociais", referiu Nuno Fonseca, o autarca felgueirense, dando nota de que este reforço na Estratégia Local de Habitação no concelho tem por objetivo de garantir soluções habitacionais à população.

Este acordo, que foi assinado por Nuno Fonseca, presidente da Câmara Municipal, e Isabel Dias, presidente do IHRU, e homologado pela secretária de Estado da Habitação Marina Gonçalves, na presença do Ministro das Infraestruturas e Habitação, Pedro Nuno Santos, define a programação estratégica das soluções habitacionais a apoiar e vai permitir ao município promover, em função das necessidades habitacionais das pessoas e dos agregados, a reabilitação das frações ou prédios habitacionais, a construção de prédios ou empreendimentos habitacionais, a aquisição de frações ou prédios para destinar a habitação.

"É uma medida fantástica de combate à "guetização" da pobreza. Todos temos direito a uma habitação digna e o 1º Direito vem facilitar a concretização desse que é um direito constitucional", concluiu o autarca.

Pedro Nuno Santos, ministro das Infraestruturas e Habitação, aproveitou o momento para parabenizar a autarquia felgueirense por ter aderido a este programa e ter identificado os problemas a nível local para, em conjunto com o poder central, serem resolvidos. "Passadas várias décadas continuamos a assistir ao drama de milhares de famílias não conseguirem aceder à habitação. Sem o envolvimento das autarquias junto do poder central nesta luta, este trabalho não era concretizável. Necessitamos de quem está diariamente no terreno e nos complementa com esta tarefa para juntos concretizarmos estes verdadeiros investimentos", rematou o governante.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG