Exclusivo

Um paraíso de motas clássicas que vai ser museu

Um paraíso de motas clássicas que vai ser museu

Empresário José Pereira reúne mais de mil exemplares de motas clássicas que vão fazer parte da coleção que será exposta em Vizela. A mais antiga é de 1901.

Na guerra da independência argelina de meados do século passado, para subirem os montes da Argélia de forma mais rápida, as tropas paraquedistas francesas recorreram às Vespas 150 TAP. Uma delas, com o respetivo canhão, integra hoje a gigante coleção de motas antigas e clássicas de José Pereira, a maior de Portugal reunida por um particular.

O empresário do calçado de Barrosas, Felgueiras, tem um autêntico santuário dedicado às motas antigas e clássicas, com dezenas de marcas e, seguramente, mais de mil exemplares. "Não sei ao certo quantas tenho, só penduradas são 400. São mais de mil de certeza", admite, enquanto levanta o olhar para o pavilhão de 2500 metros quadrados onde as tem expostas.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG