Gondomar

Marco Martins aprovado pelo PS para a Câmara de Gondomar

Marco Martins aprovado pelo PS para a Câmara de Gondomar

O PS já aprovou o candidato à Câmara de Gondomar. Marco Martins, presidente da Junta de Rio Tinto, foi formalizado como cabeça de lista na reunião da Comissão Política Concelhia. O PS, disse ao JN, "soube dar aos gondomarenses um exemplo de convergência e união determinantes para a vitória".

O autarca conseguiu 64 votos a favor, tendo havido um voto contra e um em branco.

A cumprir o segundo mandato na Junta, Marco Martins, de 34 anos, tem cinco linhas orientadoras para a Câmara: ligação do metro ao centro, desenvolvimento e criação de emprego, qualificação do espaço público, ligação do alto concelho à rede de saneamento e democratização da vida política. A equipa será apresentada em meados de 2013, sob os critérios de "representatividade geográfica do concelho" e "política, abertura à sociedade civil, capacidade, competência e confiança", prometeu.

Marco Martins foi o único submetido a votação, pois já tinha apoio de quase 90% dos membros da Comissão Política com poder de voto. Com mais de dois terços, ficaram travadas quaisquer outras candidaturas por não terem o mínimo de um terço.

O autarca diz ter o apoio de "todos os presidentes de junta" eleitos pelo PS no concelho (além de Rio Tinto, Fânzeres, Baguim, Covelo, Foz do Sousa e Melres), dos vereadores Arménio Martins e Carlota Teixeira. Isabel Santos (candidata em 2009) era um dos nomes apontados para concorrer. Outro nome era Luís Filipe Araújo, líder concelhio que já subscreveu a candidatura de Marco Martins.

"Recebi com muita satisfação os resultados da aprovação", disse ao JN o autarca, notando que "a população quer uma nova dinâmica e outra atitude na gestão do município". "Há muito para fazer em Gondomar. Teve alguma evolução nas últimas duas décadas, mas, com os recursos financeiros" disponíveis, "muito mais poderia ter sido feito", alega. "O terceiro maior concelho da Área Metropolitana merece outra qualidade de vida", declarou.

Antes de chegar à Junta, era técnico tributário da Direção-Geral de Impostos. Formado em contabilidade, licenciou--se ainda em gestão e está a concluir um mestrado em Administração Pública, com especialização em gestão autárquica.

Outros Artigos Recomendados