Romaria

O maior andor do mundo está em Lousada: "Homens choram como crianças"

O maior andor do mundo está em Lousada: "Homens choram como crianças"

O maior andor do Mundo está pronto para sair à rua, quarta-feira, na Aparecida, em Torno, Lousada, para as festividades em honra de Nossa Senhora Aparecida, que começaram domingo e terminam na quinta-feira.

São seculares as festas da Senhora Aparecida. Este ano, comemoram 196 anos e prometem cumprir a tradição e levar à rua o ex-líbris da festividade, o maior andor do Mundo - registado no Livro dos Recordes do Guinness - com 22,52 metros de altura e 1,5 toneladas de peso, que, na tarde de depois de amanhã, a partir das 18 horas, sairá em procissão pela freguesia, transportado por quase uma centena de homens.

Minutos antes da procissão, a Senhora Aparecida faz a sua única saída da capela, pelas mãos do padre José Augusto Ferreira. "É um momento único, a sensação de que se leva nas mãos a Mãe de todos", afirmou o pároco. Nesse momento, é feita a bênção de todas as mães e a pequena imagem da Senhora Aparecida - com pouco mais de 20 centímetros de altura -, vai ocupar o lugar de maior destaque no imponente andor, que a vai levar em procissão pela freguesia.

Cinco dias de festa

Este é um dos momentos altos da festa, que acontece na Aparecida durante cinco dias e que atrai mais de 500 mil pessoas de vários pontos do país. "Isto é muito mais do que uma festa, é uma romaria, um caminho de peregrinação que os romeiros fazem para pagar as suas promessas", referiu o pároco, explicando que o andor foi crescendo, a par com o facto de haver cada vez mais gente a agradecer à Senhora Aparecida.

"O andor não tem a ver com vaidade, ou orgulho, tem a ver com fé, com generosidade e agradecimento permanente; e só quem experimenta estar debaixo dele consegue perceber esta dimensão. Vemos homens a chorar como crianças", frisou o padre José Augusto.

Melhorar a cada ano

André Faria é o presidente da Comissão de Festas este ano. Ao JN, afirmou que a preocupação, a cada ano que passa, é melhorar para que tudo corra pelo bem.

"Temos de ter muitos cuidados, quer pela dimensão do andor quer pela prova de motos que organizamos no dia 15", explicou, recordando o dia em que o andor caiu, há dois anos, no primeiro ano que esta comissão realizou a festa. "Ficámos com o coração desfeito", desabafou André Faria.

400 metros de cetim de várias cores, assim como vários pingentes, foram usados para adornar o andor, presos por cinco quilos de alfinetes.

150 mil euros é o orçamento da festa, que inclui concertos, fogo de artifício, noite de bombos e ainda corridas de motas e de cavalos. Além da procissão.