Covid-19

Lar da Maia com oito idosos infetados e apenas quatro funcionários

Lar da Maia com oito idosos infetados e apenas quatro funcionários

O lar CliniCuidados - Apoio Domiciliário e Residência Sénior, na Maia, tem oito utentes infetados com Covid-19 e a maioria dos funcionários em quarentena ou isolamento profilático. Diretora pede ajuda de voluntários para reforçar a equipa.

De acordo com Sara Alvarenga, diretora técnica da instituição, os três primeiros casos de Covid-19 foram confirmados a 25 de março. Trata-se de três senhoras, com idades entre os 70 e os 80 anos, que se encontram "com tosse seca e enjoos". A situação foi reportada à linha de saúde 24, à Proteção Civil e à Câmara da Maia. Em colaboração com a Autarquia, no passado domingo, os 17 idosos foram testados e transferidos para um hotel da cidade, enquanto a instituição procedeu à desinfeção de todo o edifício.

O regresso dos idosos à residência ocorreu esta terça-feira. No total, há oito utentes infetados. Dos funcionários, 16 estão em quarentena ou em isolamento profilático. Neste momento, há apenas quatro pessoas a cuidar dos utentes, sendo que duas delas pertencem à direção técnica da instituição. Sara Alvarenga e a colega de direção, Natália Pereira, encontram-se 24 horas por dia no lar. Os cuidados aos utentes, garante Sara Alvarenga, não estão em causa. No entanto, apela ao voluntariado por parte de pessoas que possam ajudar a reforçar a equipa nas próximas semanas.

O lar tem três valências: centro de dia, encerrado desde 16 de março, apoio domiciliário, restrito apenas a quem não tem retaguarda familiar, e a residência sénior, estando as visitas suspensas desde o dia 8 de março.

Este é o segundo lar com utentes infetados na Maia. Na semana passada, os 58 idosos de lar "O Amanhã da Criança" foram testados à Covid-19 e transferidos para um hotel da cidade. O lar registou duas mortes, um homem de 90 anos e uma mulher de 89 anos devido à pandemia da Covid-19.

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG