Violência

Professora queixa-se de agressão mas ato terá sido acidental

Professora queixa-se de agressão mas ato terá sido acidental

Uma professora com cerca de 60 anos queixou-se de uma agressão por parte de um aluno da Escola Secundária do Castêlo da Maia. A direção da escola avança que incidente foi acidental mas abriu inquérito para não restarem dúvidas.

A docente estaria a percorrer um dos corredores da escola, na segunda-feira, quando foi atingida com violência nas costas por um objeto. A professora, com cerca de 60 anos, ficou bastante combalida e necessitou de tratamento hospitalar numa unidade de saúde privada da Maia.

Após ser assistida, deslocou-se até ao posto da GNR da Maia, onde, pelas 16.45 horas desse mesmo dia, formalizou uma queixa por agressão. A professora não conseguiu identificar o aluno, mas afirmou que outros estudantes viram tudo e poderão identificá-lo. Tratar-se-á de um aluno que frequenta o 7.º ano de escolaridade e que terá entre os 12 e os 15 anos.

Esta quarta-feira, fonte do ministério da Educação realtou que, segundo a direção da Escola, o incidente "não constituirá um episódio de agressão, uma vez que não terá existido intencionalidade". Ainda segundo a mesma fonte, "o aluno estaria a atirar a chave do cacifo a outro colega, tendo esta atingido a professora".

"Ainda assim, a escola tem em curso um procedimento interno para que não haja dúvidas quanto ao sucedido", informa o Ministério da Educação.

Recorde-se que nesta mesma escola, em outubro último, uma aluna do 7.º ano, de 14 anos, agrediu a professora de Educação Física, no final da aula, por não ter gostado de ser convocada para ajudar a arrumar o material.

Entre insultos e encontrões, um elemento da Direção da escola tentou acalmar a rapariga e também acabou por ser alvo das agressões. A GNR e o INEM foram chamados à escola, tendo a professora sido transportada ao hospital para avaliar ferimentos ligeiros.

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG