Ensino

Escola Secundária do Marco vence concurso nacional contra a corrupção 

Escola Secundária do Marco vence concurso nacional contra a corrupção 

"Corrupção, um crime sem sentidos", frase inscrita num cartaz idealizado por Andreia Queirós, aluna de Multimédia (TM15) da Escola Secundária do Marco de Canaveses, e respetiva performance desenvolvida pelos colegas da turma venceu o 1º prémio do Concurso Nacional Imagens Contra a Corrupção, na categoria de ensino secundário.

O cartaz vencedor mostra a face de um homem com os sentidos da visão, audição e fala bloqueados por mãos de terceiros. Na sinopse da performance, os jovens citam reflexões sobre comportamentos potenciadores de corrupção de Mia Couto, José Saramago e Fernando Pessoa. O trabalho resultou da Disciplina de Projeto e Produção Multimédia, do Curso Profissional de Técnico de Multimédia coordenado pelo docente Pedro Monteiro.

A entrega do prémio, uma estadia para duas noites numa unidade hoteleira do Inatel à escolha para 30 pessoas com tudo incluído, decorreu no auditório da Polícia Judiciária. A cerimónia contou, entre outros, com a presença dos ministros da Educação e da Justiça, do Diretor Nacional da Polícia Judiciária e do Presidente do Tribunal de Contas.

"No decorrer da cerimónia todos elogiaram o cartaz assim como a performance, uma pequena representação teatral, apresentada pelos alunos da turma", explicou a Secundária do Marco de Canaveses.

A Escola Profissional de Estudos Técnicos - EPET de Lisboa e o ITAP - Instituto Técnico Artístico e Profissional de Coimbra receberam menções honrosas.

No 3º ciclo, o primeiro prémio foi entregue ao 7.ºE da Escola Básica 2,3 de Perafita, que produziu um videoclip com base na difusão sistemática de notícias sobre a corrupção onde se mostra a corrupção latente e o combate eficaz através da consciencialização dos cidadãos.

A escolas do 2º,3º Ciclos D. João II das Caldas da Rainha e Secundária Domingos Rebelo, São Miguel, Açores, receberam ambas menções honrosas.

No segundo ciclo, o prémio foi entregue ao 6.º D da Escola Básica e Secundária Professor Reynaldo dos Santos, de Vila Franca de Xira que realizou, em banda desenhada, um "Manifesto estudantil. Corrupção? Não!".

Por último, no 1º ciclo o vencedor foi o 4º ano do Agrupamento de Escolas Poeta António Aleixo, de Portimão, com um desenho a lápis e marcador montado sobre cartolina verde que ilustra uma espécie de sementeira de valores cívicos e humanos na cabeça das pessoas, para combater a corrupção.

O Agrupamento de Escolas de Rio Tinto n.º3, 4º ano, turma S4, recebeu uma menção honrosa.