O Jogo ao Vivo

Matosinhos

Angeiras ganha dia "histórico" com quebra-mar pronto

Angeiras ganha dia "histórico" com quebra-mar pronto

Ministro do Mar, Ricardo Serrão Santos, visitou este sábado construção que veio trazer mais segurança aos pescadores locais.

"Um dia que ficará na história de Angeiras" e que serviu também para recordar o antigo presidente da Câmara de Matosinhos, Guilherme Pinto, "único político" que prometeu tudo fazer para que a vila piscatória passasse a ter um quebra-mar e assim se evitarem mais naufrágios.

Foi desta forma que este sábado antigos e atuais pescadores de Angeiras, Matosinhos, classificaram a visita do Ministro do Mar à nova obra marítima.

Um pontão de quase meio quilómetro mar adentro que vai permitir às cerca de três dezenas de pescadores de Angeiras sair para a faina com maior segurança.

"O que vai aumentar em mais 120 dias por ano as lides desta comunidade", reforçou o ministro do Mar, Ricardo Serrão Santos, que anunciou também "um contrato de mais quatro milhões de euros, para dragagens", que vão decorrer de 2021 a 2023, não só "em Vila Praia de Âncora, como também na Póvoa de Varzim, Vila do Conde e Esposende".

Já José Simão, diretor-geral da Direção Geral de Recursos Naturais, Segurança e Serviços Marítmos (DGRM), responsável pela obra, falou da importância do projeto, recordando que "o canal de acesso tinha um elevado risco, devido à forte ondulação do mar". "Não vou dizer que foi um calvário, mas foi um projeto difícil", que teve alguns "contratempos por causa do mau tempo".

O responsável da DGRM salientou ainda o facto de o quebra-mar "ter um perfil baixo, de forma a minimizar o impacto da vista e da praia".

PUB

Também Ana Paula Vitorino, antiga ministra do Mar que lançou esta obra, disse ser "um dia feliz para toda a gente", e prometeu ser a partir de agora "porta-voz da comunidade" junto do Governo.

Falta cais de embarque

Joaquim Pereira, 67 anos, Pescador em Angeiras "desde os 14", contou que esta obra "já era ansiada desde o tempo do meu bisavô", reconhecendo também o empenho do antigo autarca, Guilherme Pinto, para a concretização da mesma.

Mas agora que o projeto está pronto, os pescadores alertam que "o ideal seria também um cais de embarque", a construir junto ao quebra-mar, referiu Aires Macedo, 70 anos. "É que trazer os barcos para a areia ao final do dia provoca um desgaste muito rápido às embarcações". Já o peixe "viria para terra pelo cais", concluiu.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG