Solidariedade

Bares precisam de ajuda para doar refeições no Porto e em Matosinhos

Bares precisam de ajuda para doar refeições no Porto e em Matosinhos

Estabelecimentos estiveram fechados no confinamento, mas assumiram a missão de apoiar os mais carenciados. Fornecem alimentos a 50 famílias do Porto e de Matosinhos.

Na semana passada, José Moreira teve de fazer compras, por conta própria, "para compor" as entregas de bens que tinha destinadas a famílias carenciadas do Porto e de Matosinhos. "Foi terrível, porque não havia muito", lamenta o proprietário do Bar Bermelho, que, em meados de janeiro, lançou a ação solidária "Uma refeição, um sorriso" para ajudar outros durante o confinamento que lhe encerrou o espaço na praia da Agudela, em Lavra, Matosinhos.

"Já nos chega muito pouco", constata o empresário, ao ver que as doações diminuíram e que já não chegam para ajudar as perto de 50 famílias a quem prometeu auxílio pelo menos enquanto o encerramento do bar lhe permitisse ter tempo para confecionar as refeições. "Basta ver pelos 'posts' no Facebook do 'Bermelho': no início, tudo o que tivesse menos de 200 interações era pouco. Atualmente, são à volta de oito.... Acho que as pessoas já esqueceram", lastima José Moreira, que, em fevereiro, ao ver que "não tinha capacidade para ajudar tanta gente", desafiou os 300 restaurantes no concelho para se aliarem à iniciativa.

Juntaram-se-lhe outros dois bares de praia - o Ondas sobre o mar, no Cabo do Mundo, e o Vagas, em Matosinhos - e os restaurantes A knaipa e a Taberna do Xico, em Leça da Palmeira. "A nível dos colegas, tem-se mantido a colaboração", agradece o dono do "Bermelho", que, além das refeições confecionadas no seu bar, conta com as que são preparadas nos outros estabelecimentos e com uma parceria com o movimento "Grão a grão solidário".

"Para ajudar, precisamos de ajuda", apela o empresário, referindo que "o que faz mais falta é leite, cereais, conservas, arroz e massa", além de produtos de higiene. "As sopas vamos garantindo, porque temos sempre legumes", diz. Muitos são cedidos pelo dono de A knaipa, Rui Pereira, cuja mãe tem banca no mercado de Matosinhos e conta com as doações de "colegas e fornecedores" a quem falou do projeto "Uma refeição, um sorriso", que todos os dias chega aos bairros de Aldoar e Pasteleira, no Porto, e às zonas de Lavra e da Avenida Serpa Pinto, em Matosinhos.

Além de sopas, o proprietário do restaurante de Leça oferece ainda roupa e brinquedos. "Sei que não mata a fome, mas o sorriso de uma criança também é importante. Em Aldoar, vi pessoas com poucas posses a ajudar outras com menos posses ainda", recorda Rui Pereira.

Distribuem almoços de Páscoa

Graças a "doações bastante grandes", por parte da comunidade, José Moreira distribuirá almoços este domingo. "Para que possa chegar uma refeição em pleno dia de Páscoa", diz o empresário, que nesta ação volta a contar com o apoio dos colegas do ramo e com o movimento "Grão a grão solidário", que vai complementar a entrega de refeições com a doação de cabazes com vários artigos.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG