Autárquicas

Narciso Miranda vai concorrer à Câmara de Matosinhos

Narciso Miranda vai concorrer à Câmara de Matosinhos

O antigo autarca matosinhense anunciou na sua página do Facebook que irá apresentar uma lista independente nas próximas eleições autárquicas, que irão ocorrer este ano.

O antigo autarca confirmou a intenção de se recandidatar através das redes sociais na passada quinta-feira. "SIM, ASSUMO", escreveu Narciso Miranda. "Sinto o dever e até obrigação moral de dar o meu modesto contributo com a minha experiência, o meu empenho e determinação, para Unir Matosinhos com uma candidatura independente, um líder forte e com capacidade de decisão", justificou.

Recorde-se que, já em 2009, Narciso Miranda tinha decidido avançar com uma candidatura independente contra Guilherme Pinto, o candidato apoiado pelo PS que, então, viria a ganhar as eleições. Em 2013, o seu movimento "Matosinhos Sempre" não foi a votos. Mas agora o ex-autarca promete voltar à luta autárquica com uma candidatura "completamente independente", "forte" e "sem ter as amarras dos aparelhos partidários a imporem as regras para Matosinhos".

"Não estou contra ninguém, não vou atacar ninguém, não quero mais politiquices, não quero políticas do bota abaixo", avisa Narciso. E até revela alguns dos lemas da futura campanha: "Nós somos Matosinhos. Matosinhos somos nós. O meu partido é Matosinhos. Matosinhos é o nosso partido. Vamos fazer futuro porque o futuro é amanhã. E é de futuro que queremos falar porque o passado já passou".

O histórico autarca que liderou a Autarquia durante 29 anos (1977-2005), enumera ainda os motivos que o levaram a avançar: "um significativo vazio político", a "enorme crise do espaço partidário, divisões profundas e lutas fratricidas que nada de bom têm provocado no nosso concelho", o "afastamento progressivo do povo relativamente aos partidos" e a "falta de respeito e consideração por Matosinhos e pelos matosinhenses com aparelhos partidários de outros sítios a imporem as regras para Matosinhos".

Recorde-se que a designação do candidato do Partido Socialista em Matosinhos causou bastante polémica nos últimos meses. A estrutura local escolheu o líder da concelhia, Ernesto Páscoa, mas a Federação Distrital impôs Luísa Salgueiro como candidata para as próximas Autárquicas.

Matosinhos foi sempre um dos principais bastiões socialistas. Porém, em 2013, o PS decidiu apoiar António Parada, o líder da concelhia, e não o presidente em exercício, Guilherme Pinto. Este último viria a desvincular-se do PS, avançando com uma candidatura independente que ganhou as eleições e retirou ao PS uma das suas mais emblemáticas câmaras. Este ano, poucos dias antes de morrer e já depois de ter renunciado à presidência por motivos de saúde, Guilherme Pinto voltou a ser militante socialista.

ver mais vídeos