Estudo

Investigadores vão avaliar impacto da pandemia em 1500 crianças de Matosinhos

Investigadores vão avaliar impacto da pandemia em 1500 crianças de Matosinhos

Investigadores da Faculdade de Desporto da Universidade do Porto (FADEUP) vão avaliar ao longo dos próximos três anos o impacto que a covid-19 teve no crescimento, desenvolvimento motor e comportamentos de saúde de cerca de 1500 crianças de Matosinhos.

Uma nota publicada no portal de notícias da Universidade do Porto revela esta quinta-feira que o projeto, designado "React - De Volta à Ação", pretende ser "um importante contributo para a avaliação da saúde das crianças portuguesas".

No âmbito do projeto, os investigadores do Centro de Investigação, Formação, Inovação e Intervenção no Desporto (CIFI2D) da FADEUP vão avaliar, durante os próximos três anos, o impacto da covid-19 em cerca de 1500 crianças, entre os seis e dez anos, de 32 escolas das quatro freguesias de Matosinhos.

Compreender os efeitos da pandemia da covid-19 nas crianças e a importância que fatores individuais, familiares, escolares e comunitários podem implicar em trajetos de vida saudável são alguns dos objetivos dos investigadores, que vão recorrer a uma "nova tecnologia educativa" a usar nas aulas de Educação Física.

Citado na nota, o investigador e um dos líderes do projeto, José Maia, observa que o estudo "cumpre um dos propósitos da universidade", nomeadamente "prestar serviço à comunidade".

"Com base nos resultados obtidos, vai ser apresentado um conjunto de sugestões a professores e encarregados de educação das crianças envolvidas, sobretudo no que diz respeito às aulas de educação física e à prática desportiva", acrescenta o investigador.

O projeto resulta de uma parceria entre o centro de investigação, a FADEUP e a Câmara Municipal de Matosinhos.

PUB

Para além dos investigadores do CIFI2D, o projeto conta ainda com a colaboração de quatro instituições internacionais: a Universidade de São Paulo (Brasil) e as universidades norte-americanas de Chicago, Luisiana e Siracusa.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG