Matosinhos

Linha de Leixões obtém voto favorável e unânime do Conselho Metropolitano do Porto

Linha de Leixões obtém voto favorável e unânime do Conselho Metropolitano do Porto

O Conselho Metropolitano do Porto aprovou, esta sexta-feira, por unanimidade, a celebração de um protocolo com a Infraestruturas de Portugal para a avaliação da viabilidade de uma solução ferroviária de tráfego de passageiros na Linha de Leixões.

A apresentação da proposta, que inclui uma ligação ferroviária de alta velocidade ao Aeroporto Francisco Sá Carneiro, coube à presidente da Câmara de Matosinhos, Luísa Salgueiro, e mereceu a concordância de todos os autarcas presentes na reunião.

Em concreto, o Conselho Metropolitano votou favoravelmente a celebração do "acordo de colaboração entre a Área Metropolitana do Porto e a Infraestruturas de Portugal, e os Municípios do Porto, Matosinhos, Valongo, Maia e Gondomar, para a avaliação preliminar da viabilidade da implementação de uma solução ferroviária para introdução do tráfego de passageiros na Linha de Leixões e a ligação ferroviária ao Aeroporto Francisco Sá Carneiro em alta velocidade".

Luísa Salgueiro destacou o empenho dos municípios envolvidos no projeto, referiu que o próximo passo será a celebração do protocolo com a Infraestruturas de Portugal e ressalvou que, após essa avaliação ser realizada, "caberá ao Governo avançar, ou não, para o investimento". A autarca matosinhense falou em "cerca de 95 milhões de euros".

António Silva Tiago, presidente da Câmara da Maia, qualificou a iniciativa como "louvável", salientando que a Linha de Leixões permitirá "potenciar uma estrutura já existente". Também disse que "levar a linha ao aeroporto é fundamental, por conferir modernidade ao projeto e contribuir para o seu êxito".

Aires Pereira, presidente da Câmara da Póvoa de Varzim, sublinhou que tudo o que seja para "retirar carros da estrada e melhorar a mobilidade é bem-vindo". Afirmou que o projeto será "importante para toda a Área Metropolitana do Porto".

Para o presidente da Câmara de Valongo, José Manuel Ribeiro, a ligação ao aeroporto será "estratégica para o noroeste peninsular". O autarca realçou que esta nova ligação ferroviária também será importante para marcar uma posição em relação à "Galiza". Quanto à Linha de Leixões, adiantou que poderá servir "cerca de 250 mil pessoas", muitas delas, neste momento, só com acesso às vias rodoviárias.

PUB

A Linha de Leixões terá 11 novas estações e o seu traçado passará pelos concelhos de Porto, Matosinhos, Valongo, Maia e Gondomar.

Na reunião desta sexta-feira foi ainda decidido agendar uma reunião com a ministra da Coesão Territorial, Ana Abrunhosa, para falar dos fundos comunitários e do "overbooking", que tem a ver com investimentos não utilizados, aquando da distribuição dos fundos, devido a desistências de projetos ou à realização de investimentos abaixo dos valores concedidos.

Por sua vez, o Programa de Apoio à Redução Tarifária nos Transportes Públicos (PART) para 2020 e 2021 será objeto de análise por parte dos 17 presidentes das câmaras que integram o Conselho Metropolitano, num encontro extraordinário ainda em data a marcar.

Os trabalhos foram dirigidos por Emídio Sousa, que preside à Câmara da Feira, dada a ausência justificada do presidente do Conselho Metropolitano do Porto, Eduardo Vítor Rodrigues.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG