Orçamento Municipal

Matosinhos prevê investimento de 44 milhões de euros para 2021

Matosinhos prevê investimento de 44 milhões de euros para 2021

A Câmara de Matosinhos aprovou, esta quinta-feira, um orçamento cujo valor de investimento de 44 milhões de euros é mais alto dos últimos 20 anos, afirma a Autarquia. O PSD votou contra e a CDU absteve-se. O orçamento total representa cerca de 133 milhões de euros.

A fatia mais significativa deste orçamento vai para a Educação, explica o Município, com um envelope financeiro de 19 milhões de euros, e "de onde se salientam as obras de requalificação das Escolas Secundárias Abel Salazar e Boa Nova, as primeiras a serem intervencionadas com fundos quase exclusivamente municipais". A Autarquia realça "o reforço nas atividades de enriquecimento curricular e serviços de apoio não pedagógicos, como a ação social escolar, e ainda programa de alargamento das refeições escolares para todos os graus do ensino básico, secundário e profissional".

A Coesão Social também ganhará grande destaque, anuncia a Câmara, que refere serão construídos novos lares para a terceira idade e pessoas portadoras de deficiência. Para isto, serão mobilizados três milhões de euros.

A Habitação também faz parte das grandes apostas do orçamento de Matosinhos, com a ampliação dos conjuntos habitacionais de São Gens e da Cruz de Pau. A Autarquia vai apostar em quatro novas áreas de reabilitação urbana em Perafita, Santa Cruz do Bispo, Guifões e Leça do Balio, com uma dotação orçamental de 11,7 milhões de euros.

No que toca à Economia, a Autarquia destaca "o novo Regulamento Municipal de Incentivos ao Investimento InvestMatosinhos que vai isentar do imposto de Derrama todas as empresas com volume de negócios até €300 mil". "Trata-se de um incentivo municipal para a manutenção de micro e pequenas empresas, sobretudo estabelecimentos comerciais e de prestação de serviços, que estão a atravessar um período particularmente difícil e exigente", justifica o Município.

Abstenção da CDU e voto contra do PSD

A CDU já tinha anunciado a sua abstenção antes da votação. O partido justificou a votação como forma de "reafirmar o seu compromisso com a população do concelho de continuar a lutar e a intervir com as suas propostas e a sua ação para melhoria da vida dos matosinhenses, dignificando o poder local democrático e mantendo o compromisso de lutar pela reposição das 10 freguesias do concelho".

PUB

O voto do PSD votou contra a proposta.

Outras Notícias