Matosinhos

"Não volto ao PS. Vou respeitar condição de independente", diz Guilherme Pinto

"Não volto ao PS. Vou respeitar condição de independente", diz Guilherme Pinto

Eleito para um terceiro e último mandato com maioria absoluta, Guilherme Pinto crê que já foram ajustadas todas as contas com os seus opositores. Pede agora a Narciso Miranda e a António Parada que lhe façam uma oposição "pensada" e garante que não voltará ao PS, porque quer respeitar o facto de ter sido eleito como independente.

Na noite eleitoral, disse que se demonstrou que "os cidadãos não quiseram estar sujeitos à ditadura dos partidos". Pedro Vinha alegou que "os matosinhenses quiseram derrotar o PS. Já António Parada argumentou que foi "o poder" que ganhou e não "o povo". O que, afinal, aconteceu?

Os resultados mostraram que a escolha feita à época pelo PS foi errada. Portanto, o povo escolheu a pessoa que pensava que podia manter Matosinhos na senda do progresso. Mas é certo que muita gente se absteve e é com essa gente que estou preocupado. E é para a convencer a estar que vou dedicar a maior parte do meu mandato.

Leia mais na versão e-paper ou na edição impressa.