Exclusivo

Comerciantes desperdiçam água para não pagar mais na fatura

Comerciantes desperdiçam água para não pagar mais na fatura

Comerciantes de Paços de Ferreira dizem-se obrigados a abrir a torneira para atingir consumo mínimo mensal de mil litros.

Os pequenos comerciantes do concelho de Paços de Ferreira veem-se obrigados a abrir as torneiras e a desperdiçar centenas de litros de água para pagar menos na fatura ao final do mês. Numa altura em que muito se tem falado da seca, este problema é antigo e recorrente, e advém do facto de o município ter definido um consumo mínimo mensal de água por utilizador de um metro cúbico, aplicando a tarifa máxima de saneamento (cerca de 40 euros) quando tal não se verifica.

Ricardo Martins tem um minimercado na rua de D. José de Lencastre há três anos e é um dos que habitualmente abre a torneira sem necessidade, para atingir o consumo mínimo e pagar menos na fatura. "Eu gasto 800 litros de água por mês e todos os meses tenho que lavar o passeio, para não ter que pagar o dobro", explicou, acrescentando que no primeiro mês desconhecia a situação e recebeu uma fatura de mais de 40 euros, quando agora, atingindo o consumo mínimo de mil litros, "ela é de pouco mais de 20 euros".

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG