Projeto

Paços de Ferreira disponibiliza ferramentas digitais a 600 utentes das instituições do concelho

Paços de Ferreira disponibiliza ferramentas digitais a 600 utentes das instituições do concelho

A Câmara Municipal de Paços de Ferreira equipou todas as Instituições Particulares de Solidariedade Social (IPSS) do concelho com computadores e programas interativos, adaptados à terceira idade. Com esta medida a autarquia garante que é "o primeiro Município do país a disponibilizar estas ferramentas digitais aos idosos".

No total, foram entregues 17 Sistemas Interativos a todas as IPSS do concelho, que vão envolver cerca de 600 idosos que passam a ter acesso a "diversas atividades de estímulo físico e cognitivo", assim como a vários conteúdos multimédia, música, filmes e notícias. Estes equipamentos vão ainda permitir aos utentes "manter-se em contacto com a família e amigos através de videochamadas e troca de mensagens, fotos e vídeos", tudo através de um "sistema adaptado, baseado em interfaces naturais, como o toque e o movimento do corpo, e perfeitamente adaptado àqueles que nunca tiveram contacto com as novas tecnologias", explica o município.

Este investimento, apoiado por fundos comunitários, resulta de uma parceria com a empresa Sioslife, criada no âmbito do projeto "Culturarte - Cultura para todos", um projeto que foi distinguido com nota de mérito pelo Norte 2020, indo de encontro aos objetivos de desenvolvimento sustentável da ONU.

Ainda no âmbito deste projeto, a autarquia pacense dá nota de que pretende levar as novas tecnologias também aos idosos "que vivem nas suas casas", de forma a ajudar a combater "o isolamento e a solidão". Assim, brevemente, vai ser desenvolvido um projeto com tablets adaptados, "que se afigura como uma oportunidade de modernização dos tradicionais sistemas de teleassistência", através do qual "o cuidador e o idoso estarão em permanente contacto em ambos os sentidos, seja através de chamadas de voz ou vídeo, ou das diversas ferramentas de monitorização do idoso. Este último pode também recorrer ao botão de emergência, que o conecta de imediato com um serviço, autoridade ou cuidador à escolha".

Segundo a autarquia, o sistema será simples e intuitivo e vai permitir "que a pessoa idosa encurte distâncias com a sua família e amigos, através de uma série de ferramentas de comunicação, enquanto promove a estimulação cognitiva, com um leque de aplicações que trabalham as distintas áreas cerebrais".

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG