Paços de Ferreira

Salário penhorado por dever cinco cêntimos ao Fisco

Salário penhorado por dever cinco cêntimos ao Fisco

Um comerciante de Paços de Ferreira foi pagar o imposto de selo do carro às Finanças de Lousada e ao perguntar se tinha mais alguma dívida ao Fisco foi-lhe dito que o salário da mulher estava penhorado, porque devia cinco cêntimos de juros!

"Por cinco cêntimos penhoraram o salário da minha mulher! Ainda estive para perguntar se poderia pagar os cinco cêntimos em prestações...". Há um misto de ironia e revolta em Augusto Gonçalves, 46 anos, dono de um café em Paços de Ferreira.

Ao JN, o empresário contou que, perante a situação, pagou com uma nota de cinco euros, apesar de ter moedas no bolso. Sem compreender que "contabilidade fiscal" conduz a este resultado, conta que, no passado dia 15, se deslocou às Finanças de Lousada para pagar o "selo" de um Honda que, entretanto, vendeu. E que depois de o fazer, foi confrontado com uma situação de pagamento em atraso do selo de um outro carro, um Volkswagen Polo, registado em nome da mulher.

Por ser um automóvel antigo, explica, ofereceu-o a uma pessoa conhecida e nunca mais pensou no assunto. Porém, o selo do carro oferecido tinha juros por atraso de pagamento. "Disseram-me que o sistema eletrónico é cego e que, por haver juros, foi emitida uma penhora imediata sobre o salário da minha mulher", explica, admirado com a discrepância de valores. "Será normal que o Fisco penhore um salário por uma dívida de cinco cêntimos?", interroga-se. "As pessoas que ouvem a minha história nem acreditam", conclui.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG