Descentralização

Autarca de Paredes alerta para défice de 300 mil euros na Educação

Autarca de Paredes alerta para défice de 300 mil euros na Educação

A Câmara de Paredes aceitou a transferência de competências do Estado na área da Educação, mas na hora de assinar os contratos de delegação com diretores dos agrupamentos de escolas, o presidente da Autarquia, Alexandre Almeida, alertou que, neste primeiro ano, poderá haver um défice de 300 mil euros.

O autarca explicou que, sobretudo no que diz respeito à alimentação, as verbas a transferir relativamente às refeições dos alunos são idênticas às de 2018 e que, mesmo sem o aumento de preços dos produtos verificado agora por causa da guerra na Ucrânia, já existia um diferencial considerável face aos valores de 2022.

"Mas como temos uma comissão de acompanhamento criada, ao contrário daquilo que acontece na Saúde, cujo o objetivo é ver o que está acontecer e se a delegação de competências foi bem feita ou não, nós vamos ver o défice que vamos ter e esperamos que nos próximos anos seja reposto", salvaguardou Alexandre Almeida.

PUB

Apesar de tudo, o presidente da Câmara de Paredes vê vantagens no novo modelo de descentralização: "Esta delegação de competências vai permitir uma maior proximidade com a resolução dos problemas".

Com a mudança, os assistentes operacionais das escolas passam a ser funcionários da Câmara. "Os contratos de delegação de competências abrangem os apoios e complementos educativos, o funcionamento dos edifícios escolares - encargos com as instalações de eletricidade, combustíveis, comunicações de avenças CTT, material de limpeza, higiene e material de escritório e a conservação/manutenção das instalações", acrescenta o Município.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG