Paredes

Socorristas de Vilela voltam a apostar na sensualidade para angariar receitas

Socorristas de Vilela voltam a apostar na sensualidade para angariar receitas

As socorristas da Delegação de Vilela da Cruz Vermelha Portuguesa voltaram a protagonizar um calendário sensual.

É a quarta edição de um projeto que começou com o objetivo de angariar receitas para a conclusão das obras da sede desta instituição de Paredes, mas que agora tem o intuito de arrecadar verbas para a compra de uma nova ambulância.

Salientar o trabalho feito pelas socorristas e enaltecer a vertente social de diferentes instituições existentes nesta freguesia do concelho de Paredes é, de igual modo, pretensão desta iniciativa, que envolveu, de forma gratuita, fotógrafos, cabeleireiros, maquilhadoras e outras empresas de Vilela.

"A ideia do calendário surgiu para ajudar a nossa delegação na construção de uma nova sede. O projeto concretizou-se, mas trabalhamos no dia-a-dia e os meios nunca são suficientes para as necessidades que sentimos", refere Mariana Machado Silva.

Aquela que é uma das coordenadoras deste projeto acrescenta que o "calendário serve não só para angariar fundos", mas para relembrar à população quem é e o que faz esta entidade. "Como a Cruz Vermelha é uma entidade social, o calendário retrata essencialmente isso. Ou seja, mostra todas as associações que na nossa terra trabalham em prol dos mais necessitados, das famílias, dos idosos e dos mais jovens", garante.

Sem vergonha da sensualidade

Mariana Machado Silva defende, igualmente, que "ser sensual é a verdadeira essência da mulher" e que as socorristas retratadas no calendário "não têm que ter vergonha disso".

"O facto de serem mulheres a tirarem fotografias em nada as minimiza. Bem pelo contrário. A beleza feminina tem de ser realçada e se for para uma causa social melhor ainda. E é isso que o calendário pretende demonstrar: que temos mulheres bonitas e inteligentes, que são, ao mesmo tempo, socorristas e voluntárias", assume.

Bárbara Machado, que começou por ser um dos modelos do calendário e hoje integra a sua coordenação, concorda. "Nos últimos quatro anos, a minha imagem ficou associada ao calendário e é uma coisa da qual me orgulho. Neste momento, o calendário já faz parte da Delegação de Vilela da Cruz Vermelha e é uma forma de mostrarmos o nosso trabalho e as pessoas que realmente estão disponíveis para ajudar esta causa", frisa.