O Jogo ao Vivo

Concurso

Irmãos "viciados" em abóboras gigantes

Irmãos "viciados" em abóboras gigantes

Dois irmãos de Baltar participam pela primeira vez em concurso de Hortícolas Gigantes, promovido pela Câmara de Paredes, com duas abóboras que, há 15 dias, pesavam 330 e 350 quilos.

Durante mais de seis meses, Fernando Pereira e José Pereira Coelho trataram de duas abóboras com todos os cuidados. Cobriram-nas para as proteger do frio e calor, aplicaram todos os produtos necessários e cuidaram das guias das aboboreiras, retirando todas as pequenas abóboras que iam surgindo. Elas corresponderam e cresceram.

A última medição, há cerca de 15 dias, apontava para um peso de 330 e 350 quilogramas. Mas só este sábado, com a pesagem, vai saber-se ao certo. "Elas continuaram a crescer", salientam os irmãos, de 59 e 61 anos, de Baltar, que participam no 1.º Concurso Internacional de Hortícolas Gigantes em Portugal - "O maior da minha aldeia", que acontece em Aguiar de Sousa, Paredes, neste fim de semana.

Um é marceneiro, o outro motorista, mas a agricultura fez parte das suas vidas desde a juventude e hoje continuam a explorar vários terrenos, onde cultivam um pouco de tudo, incluindo abóboras. "Mas das normais". Dessas, a maior terá chegado aos 20 quilos.

Todos os cuidados

Quando souberam do concurso promovido pela Câmara de Paredes resolveram participar. Receberam duas plantas e viram, pouco a pouco, as duas abóboras, de espécies diferentes, ganharem forma e peso. "Isto é viciante. Vemo-las a desenvolver e queremos ver mais. Eu gosto disto, mas o meu irmão ainda é pior. Era capaz de ir lá 20 vezes por dia tratar dela", conta Fernando.

"As abóboras são dos dois, não estamos a competir um com o outro", garantem os irmãos, que acreditam que as suas "serão das maiores do concelho". "Tem vindo cá muita gente espreitar", dizem. "Quando começamos nunca imaginamos que fosse assim. Estou morto que chegue o fim para ver a missão cumprida. Muitas abóboras doutros ficaram pelo caminho porque rebentaram. O nosso grande medo era que as nossas rachassem", explica José Pereira Coelho.

Não é pelo dinheiro

Não entraram na corrida pelo dinheiro - a maior abóbora será premiada com mil euros -, até porque não acreditam na vitória, visto que terão concorrência forte vinda de fora: "Vão ganhar os espanhóis que já estão habituados a isto".

"Se ficarmos no primeiro lugar do concelho já será bom", sublinha Fernando. Gostaram tanto da experiência que querem repetir: "O vício agora está no corpo. A ver se para o ano chegamos aos 500 quilos".

O concurso acontece este sábado e domingo, contando com 22 produtores não só do concelho de Paredes, mas também do Algarve, do Alentejo e de Espanha.

Prémios

Além das abóboras, serão premiados melões e melancias. Os três exemplares mais pesados de abóbora candidatam-se a prémios de 1000, 500 e 200 euros e as maiores melancias e melões são premiados com 500, 200 e 100 euros.

Programa

No Parque da Senhora do Salto decorrerá não só o concurso, mas também uma feira com hortícolas e produtos de artesanato e haverá gastronomia e música. A iniciativa integra o plano de desenvolvimento do sul do concelho denominado "Cá Paredes".

Promoção

As metas do plano são potenciar o turismo no sul do concelho, valorizar a agricultura, criar um banco de terras e divulgar os produtos.