Exclusivo

Leva o pai às cavalitas para fazer o curativo em forma de protesto

Leva o pai às cavalitas para fazer o curativo em forma de protesto

Contesta fim dos tratamentos ao domicílio. Centro de Saúde de Paredes diz que doente não cumpre critérios.

Um homem levou o pai de 79 anos às cavalitas para fazer os curativos ao pé diabético num centro de saúde de Paredes, em protesto por lhe terem cortado os tratamentos ao domicílio. Estacionou o carro nas imediações e carregou-o até à unidade de saúde. Alega que o idoso não tem condições de mobilidade e que devia ser assistido em casa. O Agrupamento de Centros de Saúde (ACES) diz que o homem não reúne os "critérios" necessários.

Ao terceiro tratamento ao pé diabético no domicílio, em Aguiar de Sousa, José Duarte, filho de José Martins Duarte, de 79 anos, que é diabético, tem 95% de incapacidade e sofreu dois AVC, afirma que foi informado de que o pai teria de passar a fazer os curativos na Unidade de Saúde Familiar Nova Era, em Sobreira. Acredita que é "retaliação" por ter feito uma "advertência" a uma enfermeira da equipa que faz os tratamentos em casa, que, sustenta, entrou na habitação "sem autorização" e não cumpriu os protocolos de segurança, nomeadamente colocar uma máscara no idoso, numa "conduta pouco ética e profissional".

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG