Premium

Idoso dado como morto fica sem receber a reforma

Idoso dado como morto fica sem receber a reforma

Octogenário foi informado à porta do Registo Civil de que já não estava vivo. Segurança Social reconhece erro provocado pelo Ministério da Justiça.

Manuel Pinto Barbosa, de 80 anos, foi informado, à porta da delegação de Penafiel do Registo Civil, que tinha morrido. E que, por esse motivo, não ia receber o valor da reforma a que tem direito desde 2005. O Instituto da Segurança Social confirma que o nome do octogenário foi, efetivamente, apagado do sistema de informação, depois de uma comunicação errada do Ministério da Justiça.

Manuel Pinto Barbosa trabalhou 33 anos como chefe da estação de comboios de Novelas, em Penafiel. Em 2005, reformou-se e passou a auferir a pensão devida. Desde então, o montante foi depositado na conta bancária, religiosamente, entre os dias 8 e 12 de cada mês. Até agora. "Esperei até ao dia 12, mas nunca apareceu o dinheiro. Fiquei preocupado e liguei para a Segurança Social a perguntar o que se passava", conta Manuel Pinto Barbosa. Do outro lado da linha telefónica, informaram o idoso de que o seu nome tinha sido eliminado da lista de pagamentos e marcaram-lhe uma reunião para a delegação de Penafiel. Mas apenas para a próxima sexta-feira.

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG