Polícia

Apreendidas três bancas de comida ambulante no Porto

JN/Agências

António Leitão da Silva, comandante da Polícia Municipal do Porto

Foto Igor Martins / Global Imagens

A Polícia Municipal do Porto apreendeu, na noite de quinta-feira, três bancas de venda ambulante de comida, na Baixa e na zona industrial. A operação visou desincentivar uma prática ilegal e, por outro lado, alertar os consumidores.

Em declarações à Lusa, António Leitão da Silva, comandante daquela força policial, destacou que a operação visou "desincentivar" este tipo de venda e "alertar" para os riscos que representa para os consumidores, por não estar regulada "do ponto de vista sanitário".

"Notámos que, nos últimos tempos, tem havido uma recorrência de venda ambulante ilegal, nomeadamente de cachorros e bebidas alcoólicas, junto das zonas de diversão noturna", referiu.

Durante a operação, foram apreendidas duas bancas na Baixa da cidade, com 150 cervejas, 30 águas, três caixas de pão, dez latas de salsichas e uma lata de milho, cogumelos e cebola. Na zona industrial, a operação culminou na apreensão de um carrinho com 150 cervejas, 100 sumos, 30 latas de salsichas, três caixas de pão e cinco latas de milho, cogumelos e cebola.

As pessoas envolvidas, que, segundo António Leitão, são, muitas vezes, "reincidentes nestas práticas", foram sujeitas a um processo de contraordenação que irá ditar uma coima.

António Leitão da Silva adiantou ainda que, com o "agudizar" destas práticas, a Polícia Municipal do Porto pretende desencadear outras operações semelhantes, principalmente nas zonas envolventes aos estabelecimentos de diversão noturna.

O responsável acrescentou estar ciente do desconforto sentido por alguns operadores económicos - que vendem bebidas nos seus espaços devidamente legalizados - ao verem alguém à sua porta "a exercer uma atividade que é concorrencial e desleal".