Covid-19

Testes disponibilizados pela Câmara do Porto foram "utilizados até ao limite"

JN/Agências

Foto Artur Machado / Global Imagens

Os 100 mil testes antigénio disponibilizados este mês pela Câmara do Porto já foram "utilizados", revelou, esta terça-feira, a vereadora Catarina Araújo, acrescentando que os centros de testagem continuam a funcionar e que a autarquia acompanha a situação pandémica.

Em declarações à agência Lusa, a vereadora com o pelouro da Educação da Câmara do Porto, Catarina Araújo, afirmou que os 100 mil testes rápidos de antigénio disponibilizados, gratuitamente, pela autarquia à população durante o mês de janeiro foram "utilizados até ao seu limite". "Os três prestadores de serviços do município, no fim de semana passado, esgotaram o número de testes disponibilizados", revelou.

Ainda que o número de testes disponibilizados tenha acabado, os centros de testagem distribuídos pela cidade e assegurados por três laboratórios (Germano de Sousa, Unilabs e POC Medical Care) continuam a funcionar, realizando os testes comparticipados pelo Serviço Nacional de Saúde (SNS). "Estes centros continuarão a funcionar para a população que lá se dirige poder realizar os quatro testes comparticipados pelo SNS", afirmou Catarina Araújo, acrescentando que a partir de quinta-feira serão 18, e não 15, os centros de testagem em funcionamento.

"Inicialmente, um dos laboratórios não queria manter os centros que tinha e daí termos falado em 15 centros de testagem, mas agora mesmo esse operador veio dizer que quer retomar. Pareceu-nos que fazia sentido facultar às pessoas mais locais a fazer estes testes em segurança e conforto, fugindo aos horários das farmácias, mas sempre em diálogo com os prestadores. A partir de quinta-feira, os 18 locais ficam a funcionar", observou.

À Lusa, Catarina Araújo salientou que a iniciativa "correu muito bem" e que "mereceu a maior recetividade junto da população", correspondendo ao objetivo do município de apoiar a população, as atividades económicas e contribuir para mitigar o risco e contágio do vírus SARS-CoV-2, que provoca a covid-19.

A vereadora acrescentou ainda que a autarquia está a acompanhar de "forma próxima" a situação pandémica e que irá adaptar a resposta "às circunstâncias de saúde pública do momento", como fez desde o início de dezembro, quando decidiu avançar com a disponibilização gratuita de testes de despiste à covid-19. "Estamos sempre disponíveis para avaliar, perceber e tomar as decisões de forma ponderada como temos feito", referiu.

A Câmara do Porto disponibilizou gratuitamente 200 mil testes antigénio à população, durante os meses de dezembro e janeiro, numa iniciativa que correspondeu a um investimento municipal de dois milhões de euros. A localização e os horários dos centros de testagem distribuídos pela cidade estão disponíveis na página da Internet da autarquia.