Porto e Gaia

Arrancam na próxima semana obras na ponte Luís I que cortam trânsito durante um ano

Arrancam na próxima semana obras na ponte Luís I que cortam trânsito durante um ano

A Infraestruturas de Portugal (IP) vai arrancar no próximo dia 14 com os trabalhos de reabilitação e reforço do tabuleiro inferior da Ponte de Luís I, que liga Porto e Gaia. A circulação vai estar interdita a carros durante a empreitada que se vai prolongar por, aproximadamente, um ano.

Apesar do corte de trânsito automóvel, que terá efeito a partir da meia-noite de dia 14, "será permitida a passagem de peões em situação condicionada através de plataformas modernas para o efeito", nota a IP, em comunicado. Reabilitar o tabuleiro inferior da ponte vai custar cerca de 3,3 milhões de euros. O objetivo é "reparar um conjunto de anomalias já identificadas, a maioria das quais relacionada com a corrosão superficial de elementos metálicos, e outras que venham a ser identificadas no âmbito dos trabalhos a executar", refere a IP.

Para Eduardo Vítor Rodrigues, presidente da Câmara de Gaia, "a concretização desta empreitada reveste-se de enorme importância". "Esta intervenção, aliás, assume-se como fundamental não só pela melhoria das condições de atravessamento e de segurança para todos, mas também por se tratar de uma obra de arte que devemos todos acarinhar e cuidar, sempre", nota o autarca, admitindo os "transtornos e incómodos" que a empreitada irá causar. No entanto, Eduardo Vítor Rodrigues reconhece que "só assim se conseguirá, finalmente, voltar a ter o tabuleiro inferior da ponte Luís I nas melhores condições".

"Para além da reparação das situações identificadas, é necessária a substituição pontual de rebites, a retificação de chapas deformadas, a manutenção dos aparelhos de apoio, a substituição das juntas de dilatação, a reparação das portas de acesso aos encontros e a reabilitação dos serviços afetados", enumera a IP. Além disso, está também previsto "o reforço dos banzos superiores das vigas, diagonais e montantes por adição de chapas de aço, introdução de sistema de travamento longitudinal e a substituição da laje do tabuleiro".

A obra permitirá aumentar o peso bruto suportado pela infraestrutura: passará de 30 toneladas para 60.

"A intervenção no tabuleiro inferior tem ainda em vista a redução das vibrações induzidas pela passagem de grandes grupos de peões durante eventos festivos ou desportivos, controlando-se as vibrações horizontais à custa do aumento da rigidez e aumento da massa do tabuleiro", conclui a IP.

José Serrano Gordo, vice-presidente da IP, nota que o fecho da ponte ao trânsito "foi coordenado com os municípios envolvidos".

PUB

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG