Covid-19

Autocarros do Porto com oferta reduzida em 40% e horários de sábado nos dias úteis

Autocarros do Porto com oferta reduzida em 40% e horários de sábado nos dias úteis

A Sociedade de Transportes Coletivos do Porto (STCP) reduz na segunda-feira a oferta de serviço em 40%, com todas as linhas de autocarro a circular com os horários de sábado devido à Covid-19.

"A partir de segunda-feira, nos dias de semana, em todas as linhas de autocarro STCP passará a vigorar o horário habitual de sábado, em vez do horário "Dias Úteis". No caso de domingos e feriados, mantém-se o horário correspondente", revela a STCP em comunicado.

A empresa assinala que a redução é de "cerca de 40%" e que a oferta se vai manter "na ordem dos 60%", num momento em que "a procura apresenta níveis de redução superior a 80% em muitos períodos" devido à pandemia de coronavírus, que levou na quarta-feira o Presidente da República a decretar o estado de emergência no país.

"A alteração do horário permite garantir a disponibilidade do serviço de transporte público durante todo o período de combate à pandemia, bem como garantir o distanciamento desejado entre passageiros", para "maior proteção dos trabalhadores e clientes", justifica a STCP.

A empresa apela mesmo aos clientes para "realizarem unicamente as viagens estritamente necessárias".

A medida adotada "faz parte do plano de contingência para pandemias da empresa, devidamente ajustado para o atual surto e que segue os níveis de alerta definidos pela Direção-Geral da Saúde e do Governo".

Quanto à informação relativa à redução de oferta, vai estar "nos locais habituais", nomeadamente nas "paragens, no interior dos autocarros, no site e redes sociais da STCP".

As pessoas devem, para os dias úteis, consultar agora o horário de sábado, reforça a STCP.

"A opção por este tipo de horário foi no sentido de permitir aos clientes da STCP poderem, com a mesma facilidade, terem pleno conhecimento dos horários de passagem nas diversas paragens, reduzindo os tempos de espera pelas viagens pretendidas", acrescenta.

A administração pede aos clientes "compreensão para qualquer falha pontual que se possa verificar na operação", garantindo que "a empresa e os seus colaboradores continuam a trabalhar arduamente no sentido de manter a mobilidade nos concelhos onde opera".

A STCP revelou na quarta-feira à Lusa estimar uma redução da procura acima dos 60%.

A empresa esclareceu que os dados foram apurados através do "sistema de observação" implementado desde que, no sábado, foram suspensas as validações de bilhetes e implementada a entrada de passageiros pela porta das traseiras.

A partir dessa data, observa a STCP, "deixou de ser possível obter dados concretos pela bilhética para contabilização".

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG