S. João

Avaria no avião adia chegada da primeira doente ucraniana a Portugal

Avaria no avião adia chegada da primeira doente ucraniana a Portugal

Mulher internada em estado grave estava no Hospital de Lviv.

Não chegou esta noite ao Porto, como previsto, e deve agora chegar na madrugada de sexta-feira. Uma mulher ucraniana de 37 anos, politraumatizada, internada em estado grave no Hospital de Lviv, na Ucrânia, foi esta quarta-feira transferida para Varsóvia, na Polónia, a 400 quilómetros de distância, e daí deveria ter saído de avião rumo ao Porto.

PUB

Não chegou a sair: "O voo comercial da TAP sofreu uma avaria técnica, detetada pouco tempo antes da descolagem", informou o Hospital de S. João. A mulher, que é acompanhada por uma equipa clínica dos Médicos do Mundo, deve agora chegar na madrugada desta sexta-feira.

A cidadã ucraniana foi atropelada a 22 de dezembro de 2021 em Lviv, sofrendo múltiplas lesões graves. Não se trata, portanto, de uma ferida direta da guerra que a Rússia está a lançar sobre a Ucrânia desde 24 de fevereiro, mas um dano colateral do conflito, cujo nível de destruição está a desmantelar a rede hospitalar da Ucrânia.

O Hospital de São João, entretanto, já disponibilizou 138 camas, de várias especialidades, incluindo Cuidados Intensivos, Pediatria e Queimados, para acolher doentes ucranianos, caso venha a ser necessário no desenrolar do conflito. O Centro Hospitalar de Leiria também já assegurou 20 camas de várias valências e o mesmo sucede no Centro Hospitalar de Gaia/Espinho, que faculta 30 camas.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG