Porto

Câmara do Porto quer centro histórico pedonal de forma "gradual"

Câmara do Porto quer centro histórico pedonal de forma "gradual"

Dez ruas do centro histórico do Porto passam a ser pedonais na segunda-feira, iniciando um processo que a Câmara quer gradualmente aplicar a toda aquela zona, nomeadamente para estimular o comércio, revelou fonte da autarquia.

"Este é um processo gradual para todo o centro histórico. O que a Câmara quer é deixar dois ou três eixos estruturantes abertos e, dentro do possível, vedar tudo o resto ao trânsito", adiantou a mesma fonte, referindo a intenção de estimular o comércio local e a utilização do transporte público.

Para já, os largos dos Lóios e de S. Domingos, as ruas das Flores, de Afonso Martins Alho, do Ferraz, da Ponte Nova, de Sousa Viterbo são as ruas que passam a estar vedadas ao trânsito, a par da rua de Trás (entre a rua Nicolau Nasoni e o largo dos Lóios), a rua dos Caldeireiros (entre a rua Nicolau Nazoni e a das Flores) e a rua Estreita do Lóios.

As novas ruas pedonais inserem-se no requalificado eixo Mouzinho da Silveira - Flores, que vai ser inaugurado em festa no sábado, Dia Nacional dos Centros Históricos, e implicam apenas a alteração do sentido de trânsito na rua Nicolau Nasoni: passa a ser feita se sul para norte.

Em comunicado, a Câmara explica que o controlo de acessos a estes arruamentos será assegurado através de um sistema "composto por oito dissuasores de acionamento automático e equipamento vídeo auxiliar", centralizados na Sala de Controlo de Tráfego da autarquia, como acontece com o equipamento instalado na zona da Ribeira.

Na prática tratam-se de oito "pinos" comandados à distância, que vão permitir o acesso de moradores e comerciantes e que apenas vão estar a funcionar "dentro de um mês" para "permitir a adaptação gradual" ao novo sistema.

Até lá, a Polícia Municipal e agentes camarários da Via Pública estarão "mais atentos" a possíveis infrações, não numa perspetiva punitiva, mas pedagógica, para "esclarecer pessoalmente as pessoas", indicou à Lusa fonte camarária.

Nestas dez ruas, o acesso e circulação automóvel só vai ser permitido "a veículos devidamente autorizados, acesso a garagens e cargas e descargas", que tem de "ser efetuadas obrigatoriamente, entre as 6.30 e as 11 horas e entre as 17.30 e as 20 horas".

Outras Notícias