Projeto

Câmara do Porto quer criar habitação e zona de lazer nas traseiras do INEM

Câmara do Porto quer criar habitação e zona de lazer nas traseiras do INEM

Atualmente o local, na Rua do Régulo Magauanha, serve de central de camionagem de operadores de transporte de passageiros.

A Câmara do Porto quer acabar com o Terminal Régulo Magauanha que será assim a última central de camionagem a deixar o centro da cidade. O objetivo é, no seu lugar, nas traseiras da Delegação Regional do Norte do INEM, criar um amplo espaço que permite a circulação de peões e de automóveis, com estacionamento e também com habitação, estando prevista a construção de 30 fogos.

Muitos dos operadores de transportes têm vindo a deslocar os seus serviços da Rua de Régulo Mangauanha para outros terminais da cidade, nomeadamente para a Casa da Música e para o Campo 24 de Agosto. Agora, e de acordo com uma proposta que a Câmara do Porto vai apreciar e votar na reunião do executivo de segunda-feira, todo o local será liberto de camionetas e autocarros.

No terminal operam ainda a Auto Viação Landim, a Arriva, a Auto Viação do Minho, a Auto Viação Pacence e algumas linhas da Rede Expressos e da Transdev. A autarquia recorda que, "nas últimas décadas o centro da cidade do Porto tem sofrido um processo de transformação profunda, fruto de mudanças estruturais como a construção do sistema de metro". Destaca ainda as alterações na base económica da cidade, com a chegada de novos usos e atividades, e uma nova "dinâmica de valorização patrimonial e do enorme incremento na atividade de reabilitação urbana".

É com base nessa filosofia que o município pretende intervir em mais uma nova área central potenciando a requalificação do espaço, a habitação e a estadia. No total são 4.458,50 m2, sendo que uma parte já integra o domínio público municipal e outra parte é de domínio privado municipal, e que resultaram há uns anos da demolição de um conjunto de antigas ilhas que ocupavam o miolo do quarteirão, situado entre as ruas do Bonjardim, a leste, rua João das Regras, a norte, rua Gonçalo Cristóvão, a sul, e rua Dr. Alfredo Magalhães, a oeste.

A central de camionagem foi ali instalada à medida que as camionetas e autocarros iam sendo "expulsos" de outros locais da Baixa alvo de intervenção, como a construção do túnel e da requalificação da Rua de Ceuta ou do largo junto ao Clube dos Fenianos, mesmo ao lado dos Paços do Concelho do Porto. Agora a operação destas empresas ficará concentrada no Terminal Intermodal de Campanhã que abrirá, segundo a autarquia, no último trimestre deste ano.

Na reunião da próxima segunda-feira, a Câmara vai votar a abertura de um período de discussão pública por um período de 15 dias úteis, ficando disponível informação em formato digital no Gabinete do Munícipe.

PUB

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG