Alternativa

Comerciantes afetados por obras do metro do Porto vão para a Trindade

Comerciantes afetados por obras do metro do Porto vão para a Trindade

O espaço para os comerciantes afetados pelas obras da linha Rosa do metro a decorrer no centro do Porto, está a ser montado na Trindade e estará operacional na segunda quinzena do mês.

"Está montado na Trindade. Se forem à Trindade já veem lá as galerias. Estamos a montar neste momento", disse aos jornalistas o presidente da Metro do Porto, Tiago Braga, que falava antes do seminário "Descarbonizar, Descongestionar, Desenvolver: O Papel da Metro do Porto como Indutor da Mudança no Ecossistema de Transportes da Área Metropolitana do Porto", que decorreu nesta sexta-feira na Universidade Portucalense - Infante D. Henrique.

Segundo Tiago Braga, "foi preciso proceder ao aluguer dos contentores, à viabilização das questões técnicas ao nível da alimentação de energia", questões que "não são feitas de um dia para o outro".

PUB

"Temos estado em articulação com os comerciantes, os comerciantes sabem qual é a nossa posição", afirmou, antecipando que "na segunda quinzena de outubro" os espaços "têm de estar a funcionar".

Em maio, Tiago Braga tinha adiantado que os comerciantes afetados pelas obras poderiam ir para uma estação "premium" localizada na cidade do Porto.

"Muito provavelmente será numa estação. Ainda não está definido. É um aspeto que estamos a tentar verificar com cada um dos agentes, mas muito provavelmente será numa estação", disse então à Lusa Tiago Braga, que falava à margem da Portugal Railway Summit 2022, que decorreu no terminal de cruzeiros do Porto de Leixões, em Matosinhos, no distrito do Porto.

Anteriormente, vários comerciantes afetados pelas obras do Metro do Porto na Rua do Almada e na Praça da Liberdade reportaram à Lusa impactos superiores a 50% à sua atividade.

A Linha Rosa ligará São Bento à Casa da Música, com estações intermédias no Hospital de Santo António e Praça da Galiza, e o presidente da Metro assumiu ter o objetivo de ter a linha rosa a funcionar no primeiro trimestre de 2025, depois de concluídas as obras em dezembro de 2024.

As obras de prolongamento da Linha Amarela (em Gaia) e a construção da Linha Rosa representam no total um acréscimo de seis quilómetros e sete estações à rede de metro do Porto e um investimento total superior a 400 milhões de euros.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG