Exclusivo

Comerciantes querem manter esplanadas no inverno

Comerciantes querem manter esplanadas no inverno

Donos de restaurantes e cafés do Grande Porto fazem balanço positivo dos apoios das câmaras para minimizar impacto da covid-19. Pedido alargamento com isenções de taxas.

As esplanadas amovíveis, de madeira, em cima de passeios ou em lugares de estacionamento, fazem já parte da imagem de muitas cidades do Grande Porto. Resultaram do apoio das autarquias aos cafés e restaurantes para superar as restrições impostas pela Direção-Geral da Saúde. Seis meses depois, o balanço dos comerciantes é positivo e o investimento realizado compensou. Muitos defendem que a utilização do espaço público deve ser prolongada pelas câmaras mesmo que mediante o pagamento de taxa.

"Sei que vai ser até ao final do ano, mas gostava de ter a esplanada por mais tempo. Não compensou os prejuízos porque estivemos muito tempo encerrados e, depois, os meses seguintes ao confinamento não foram iguais aos do ano passado. Mas as quatro mesas que colocamos na zona do passeio sempre ajudou", explica José Alves, gerente do café snack-bar Chá Chá Chá, no centro de Gaia.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG