Paulo Correia

Comoção no último adeus ao jovem que morreu na Baixa do Porto

Comoção no último adeus ao jovem que morreu na Baixa do Porto

A Igreja das Antas do Porto tornou-se demasiado pequena para a multidão de familiares, amigos e colegas que quiseram prestar uma última homenagem a Paulo Correia, o jovem de 23 anos que morreu em consequência de uma agressão, no último fim de semana, à porta de uma discoteca na Baixa portuense.

"Vai ficar para sempre na nossa memória. Nunca mais iremos esquecê-lo", disseram ao JN amigos da vítima que organizaram uma última homenagem ao jovem adepto do F.C. Porto.

Depois da missa, o cortejo fúnebre dirigiu-se para o Estádio do Dragão, onde milhares de pessoas se juntaram em silêncio para lembrar Paulo. O estudante em engenharia era um Super Dragão e por isso os companheiros quiseram que Paulo fosse uma última vez ao Estádio.

Durante a missa, o padre José Magalhães, familiar de Paulo, falou numa morte, absurda mas lembrou que o jovem irá viver para sempre nos corações de quem o ama.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG