Porto

Concurso para ponte no Douro só após consignação das novas linhas do metro

Concurso para ponte no Douro só após consignação das novas linhas do metro

O concurso público para o projeto da nova ponte sobre o Douro, que servirá a rede da Metro do Porto, só será lançado após consignação das obras das linhas Rosa e Amarela, indicou esta quarta-feira o Ministério do Ambiente.

"Será certamente lançado em fevereiro, mas só após a consignação das obras das linhas Rosa e Amarela, para as quais ainda não foi obtido o visto do Tribunal de Contas", informou o gabinete do ministro do Ambiente e da Ação Climática, João Pedro Matos Fernandes, que inicialmente apontou o lançamento do concurso para 1 de fevereiro.

Em causa está uma nova construção sobre o rio para a linha Santo Ovídio-Devesas-Campo Alegre, conhecida como "segunda linha de Gaia", que ficará localizada entre as pontes Luís I e da Arrábida.

Em resposta à Lusa, o Ministério adiantou ainda que o júri já está constituído, estando a trabalhar no processo do concurso que envolve as autarquias do Porto e de Vila Nova de Gaia, as ordens dos Arquitetos e dos Engenheiros, além da própria empresa Metro do Porto.

Em novembro de 2020, aquando do anúncio do lançamento do concurso público, João Pedro Matos Fernandes avançou que a nova linha servirá, por um lado, a estação ferroviária das Devesas e, por outro, será uma alternativa à estação de General Torres, ambas em Vila Nova de Gaia.

À data, o governante que participava num debate promovido pela Ordem do Engenheiros, adiantava que a estrutura em causa não é uma ponte rodoviária, sendo para uso do metro. Em estudo estava, contudo, a possibilidade de acolher bicicletas ou ser também pedonal.

PUB

No final de setembro, João Pedro Matos Fernandes tinha já anunciado, em entrevista ao Jornal de Notícias, que o Governo previa lançar em 2021 um "grande concurso público internacional" para a construção de uma nova linha de metro Casa da Música-Santo Ovídeo, tendo mais tarde revelado à Lusa que o Governo ia lançar "o mais rapidamente possível" um concurso de ideias, assinalando que a nova ponte terá de "icónica".

Matos Fernandes disse que "ainda que a Metro do Porto esteja a concluir para a Área Metropolitana do Porto os estudos de procura" esta é "uma linha que já está decidido fazer-se".

"É paralela à linha que hoje desce a Avenida da República e tem de amarrar no nó das Devesas, porque a estação General Torres corre o risco de ficar muito sobrecarregada. É um projeto relativamente simples - aliás, em Gaia vai sobretudo à superfície - pelo que admitimos lançar um concurso de conceção/construção mas com uma exceção: a ponte", descreveu então Matos Fernandes.

Na altura, o ministro adiantou ainda que quer que o concurso de ideias dedicado à ponte sobre o Douro envolva, no júri, a Ordem dos Arquitetos, a Ordem dos Engenheiros, a Metro do Porto, as autarquias e entidades ligadas ao património.

"Um concurso destes precisa de pelo menos dois meses para que os concorrentes tenham tempo de preparar e apresentar propostas. Quero acreditar que uma vez aberto concurso, ao fim de cinco/seis meses já estará fechado", afirmou na ocasião.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG