Redes Sociais

Contas xenófobas e racistas motivam alerta de reitor da Universidade do Porto

Contas xenófobas e racistas motivam alerta de reitor da Universidade do Porto

A existência de contas anónimas em redes sociais como o Instagram ou o Twitter que disseminam conteúdo de "teor xenófobo, racista e misógino" levaram o reitor da Universidade do Porto a pedir que se honre o "caráter superior da instituição".

Numa mensagem enviada esta terça-feira a toda a comunidade académica, António de Sousa Pereira condena quaisquer "atitudes difamatórias e atentatórias do bom nome e da dignidade individual".

Na nota a que o JN teve acesso, e que alude à Carta de Direitos e Deveres da Comunidade Académica da Universidade do Porto e ao Código Ético de Conduta Académica, é possível ler que não são toleráveis condutas que se traduzam em "abuso físico, verbal, intimidação, assédio, coação e outras condutas que possam ameaçar ou fazer perigar a integridade física ou moral de qualquer membro da comunidade académica, nacional ou internacional."

Fonte da reitoria da Universidade do Porto esclareceu ao JN que o conteúdo em causa, de "teor xenófobo, racista e misógino" e relacionado com a existência de contas anónimas nas redes sociais, já foi denunciado através dos sistemas do próprio Instagram e Twitter, mas também junto da Comissão para a Igualdade e Contra a Discriminação Racial. Refere ainda que a decisão de enviar a mensagem a cerca de 40 mil elementos da comunidade terá sido "iniciativa pessoal" do reitor.

"A Universidade do Porto é um espaço livre e inclusivo, mas a liberdade de cada um termina quando impede a liberdade e a dignidade do outro", lê-se na nota dirigida a todos os docentes, estudantes e trabalhadores não docentes da Universidade do Porto.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG