Porto

Coração de D. Pedro IV em exposição gratuita neste fim de semana

Coração de D. Pedro IV em exposição gratuita neste fim de semana

O coração de D. Pedro IV, que o monarca fez questão de oferecer ao Porto, estará em exposição ao público pela primeira vez neste fim de semana. O tesouro pode ser visto no salão nobre da Irmandade da Lapa neste sábado (das 10 às 20 horas) e no domingo (das 10 às 16). A entrada é livre.

O coração seguirá depois para o Brasil, onde permanecerá três semanas, no âmbito das comemorações dos 200 anos da independência daquele país. Após o regresso, voltará a estar exposto no Porto, nos dias 10 e 11 de setembro.

A relíquia estará num expositor especialmente concebido para o momento e que inclui um mecanismo de proteção antirroubo. O coração de D. Pedro ficará à altura de um coração no corpo humano. Para isso, foi feito o cálculo da altura média da população em Portugal, o que colocará a relíquia a cerca de 1,30 metros do chão.

PUB

"A conceção da vitrine para a exposição pública da urna e do coração de D. Pedro [da autoria do arquiteto Luís Tavares Pereira] contemplou como prioritária a integridade dos objetos expostos, bem como montagem, desmontagem, transporte e iluminação. A vitrine foi executada em peças autónomas de vidro laminado - temperado - de forma a garantir a estabilidade das superfícies em caso de quebra - unidas por encaixe e por ferragens em latão oxidado sem envernizamento (escurecido, de modo a ser da mesma família do metal da urna, mas contrastante), incluindo bases revestidas a feltro", pormenoriza a Câmara.

Durante os dois dias da exposição está previsto para o local um dispositivo de segurança permanente, assegurado pela Polícia Municipal do Porto.

É no gabinete do presidente da Câmara do Porto que estão guardadas as cinco chaves necessárias para abrir a urna onde está guardado o coração, que repousa na Irmandade da Lapa. Aliás, será o atual autarca, Rui Moreira, quem vai levar pessoalmente o coração real até ao Brasil. A viagem, na noite de domingo, será feita num avião da Força Aérea brasileira. A deslocação foi aprovada após um parecer técnico favorável do Instituto de Medicina Legal, que solicitou o transporte em ambiente pressurizado.

Na segunda-feira, o coração chega ao Palácio do Planalto, em Brasília, onde será recebido com honras militares. Durante 20 dias, será uma das estrelas das celebrações do bicentenário da independência do Brasil. Após a receção no Palácio do Planalto, a relíquia segue para o Palácio do Itamaraty, onde ficará em exposição, na mesma vitrina usada nas mostras do Porto.

O Porto também se associa a estas comemorações com várias iniciativas, entre as quais "uma exposição sobre a relevante presença de D. Pedro na cidade, intitulada "Pedro, a Independência do Brasil e o Porto", um concerto no renovado órgão da igreja da Lapa, um conjunto de publicações, de conferências e de visitas".

Na tarde deste domingo, às 16 horas, o presidente da Câmara Porto, Rui Moreira, e o embaixador da República Federal do Brasil em Lisboa, Raimundo Carreiro Silva, assinam, na Irmandade da Lapa, o protocolo que define as condições da trasladação temporária do coração. Na cerimónia estará presente o embaixador Francisco Ribeiro Telles, coordenador nacional das comemorações do bicentenário da independência do Brasil.

Onde está guardada a relíquia
O coração de D. Pedro IV está guardado desde 1834 na capela-mor da igreja da Lapa. O ato da entrega do coração ao Porto está inscrito numa gravura do monumento a D. Pedro IV, na Praça da Liberdade.

Processo para retirar o coração
Pôr a chave e remover a lápide que cobre a porta de ferro. Usar duas chaves para abrir as grades de ferro branco. Retirar a urna de madeira. Destrancar a urna com outra chave e retirar estojo de madeira. Usar outra chave para retirar o vaso dourado. Desaparafusar o vaso e retirar o recipiente onde está o coração.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG