Porto

Detidos durante despejo da Fontinha julgados em 2 de maio

Detidos durante despejo da Fontinha julgados em 2 de maio

Os três detidos, esta quinta-feira, durante a ação de despejo do movimento Es.Col.A do Alto da Fontinha, no Porto, são julgados em 2 de maio, às 14 horas, no Tribunal de Pequena Instância Criminal, disse o advogado de um deles.

Segundo o causídico Alberto Martins d'Alte, citado pela Lusa, os três arguidos estão acusados pela alegada prática do crime de resistência e coação a funcionário e a dois deles é imputado também o crime de injúrias.

As três pessoas, ligadas ao movimento Es.Col.A, poderiam ser julgadas de imediato, em processo sumário, mas os advogados pediram um prazo para preparar as defesas, pelo que o caso vai à barra judicial em 2 de maio.

PUB

Depois de apresentados ao Ministério Público junto da Pequena Instância Criminal, os três arguidos ficam sujeitos à medida de coação mínima, o Termo de Identidade e Residência.

O movimento Es.Col.A foi hoje despejado da escola da Fontinha pela polícia, tendo a Câmara do Porto revelado que estava disponível a permitir a ocupação do espaço até ao fim de junho, desde que fosse formalizado um contrato de cedência e o pagamento de uma renda simbólica de 30 euros.

O movimento mantinha-se na escola do Alto da Fontinha desde abril de 2011 e nela dinamizava diversas atividades, desde hortas a teatro, passando por ioga e cinema.

Em maio de 2011, o coletivo foi despejado, levando alguns moradores da rua da Fábrica Social a solidarizarem-se com o grupo de "ocupas" e a manifestaram-se contra a ordem camarária.

Es.Col.A - Espaço Coletivo Autogestionado do Alto da Fontinha é um projeto sem fins lucrativos que oferece várias valências, como aulas de desenho, ioga ou guitarra e um clube de xadrez para todas as idades.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG