Queimódromo

Diogo Piçarra, Profjam, Dillaz e Kevinho na Queima das Fitas do Porto

Diogo Piçarra, Profjam, Dillaz e Kevinho na Queima das Fitas do Porto

Diogo Piçarra, Profjam, Dillaz ou Kevinho são alguns dos artistas que atuam na 100.ª Queima das Fitas do Porto, evento que regressa de 1 a 7 de maio, após ter sido cancelada nos últimos dois anos devido à pandemia.

A Queima das Fitas de 2022 "vai ser uma edição memorável" com um "cartaz reforçado e diferenciado", onde "pela primeira vez vamos ter um palco secundário como uma alternativa cultural", cuja "música nacional e no 'stand up comedy' vão ser o foco", avançou hoje à Lusa a presidente da Federação Académica do Porto (FAP), Ana Gabriela Cabilhas.

Em entrevista à agência Lusa no âmbito da 100.ª edição da Queima das Fitas do Porto, Ana Gabriela Cabilhas adiantou que a montagem da festa no Queimódromo arranca hoje no Parque da Cidade e declarou que o cartaz vai ter nomes de artistas nacionais e internacionais, como o rapper e cantor de hip hop português Profjam, ou o cantor-compositor de funk paulista (Brasil) Kevinho, ou o duo israelita de música trance Vini Vici.

PUB

Os portugueses Diogo Piçarra, Capitão Fausto, Quim Barreiros, Ana Malhoa, Wet Bed Gang, Nenny, Julinho KSD, Dillaz, ou Revenge of the 90's também fazem parte do rol de artistas que vão subir aos palcos da Queima das Fitas do Porto.

A madrugada de sábado para domingo, 30 de abril para 1 de maio, cabe ao Profjam e Lon3r Johny.

Julinho KSD e Plutónio atuam na noite seguinte.

Na segunda-feira, dia 2 de maio, a festa é com os artistas Diogo Piçarra e Capitão Fausto.

Quim Barreiros, Ana Malhoa e Saúl vão subir ao palco do Queimódromo no dia 3 de maio e, na quarta-feira, 4 de maio, a noite é entregue aos Wet Bed Gang e a Dillaz.

Na noite de quinta-feira, 5 de maio, o duo israelita Vini Vici e a dupla portuguesa Karetus vão animar o palco do Queimódromo, garantindo "um forte espetáculo visual", revela a organização.

O brasileiro Kevinho e a rapper portuguesa Nenny atuam na sexta-feira, dia 6 de maio, e a festa dos estudantes termina na noite de sábado, dia 07 de maio, com o som dos Revenge of The 90's e a participação de convidados especiais.

A presidente da FAP estima que haja cerca de "200 mil pessoas" no total das noites do Queimódromo, o destino final dos estudantes, após participarem nas várias atividades e cerimónias que acontecem ao longo dos dias da semana da Queima das Fitas do Porto.

Na Monumental Serenata estima-se a presença de 60 mil pessoas, na Missa da Bênção das Pastas "30 mil pessoas" e no Cortejo são esperadas "cerca de 400 mil pessoas", contando com as famílias dos estudantes, acrescentou Ana Gabriela Cabilhas.

Depois de duas fases de venda de bilhetes exclusivas para estudantes e com os passes semanais esgotados, os bilhetes diários vão estar disponíveis para venda online a partir desta próxima terça-feira.

Os bilhetes comprados na bilheteira do Queimódromo, a funcionar entre os dias 26 e 29 de abril, das 10:00 às 20:00, e entre os dias 30 de abril a 7 de maio das 13:00 às 04:00, vão estar sujeitos a uma taxa de serviço e impressão que aumenta o valor do bilhete em um euro.

Ana Gabriela Cabilhas destacou que a Queima das Fitas está focada na desmaterialização das vendas de bilhetes, pretendendo tornar as vendas cada vez mais "sustentáveis".

A FAP foi fundada em 1989, é composta por 27 associações de estudantes e representa mais de 70 mil estudantes de várias instituições de Ensino Superior da Grande Área Metropolitana do Porto.

A Queima das Fitas começou em 1920, com a Festa da Pasta, celebração iniciada pelos estudantes de Medicina da Universidade do Porto. A Queima é atualmente uma organização da FAP e, este ano, assinala a 100.ª edição, depois de ser suspensa durante dois anos por causa da pandemia da covid-19.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG