O Jogo ao Vivo

Acidente

Despiste de carro contra casa mata condutor e peão no centro do Porto

Despiste de carro contra casa mata condutor e peão no centro do Porto

Duas pessoas morreram, este sábado de manhã, na sequência de um despiste de um automóvel ligeiro contra uma habitação, no Porto. Há perigo de derrocada.

O despiste, segundo informações do Comando Distrital de Operações e Socorro (CDOS) do Porto, ocorreu às 8.24 horas da manhã deste sábado, na rua Morgado de Mateus, no Bonfim, Porto.

Fonte da PSP disse ao JN que as vítimas são o condutor e um peão que ia a passar na rua, quando a viatura de despistou contra uma habitação, no cruzamento das ruas do Morgado de Mateus e Visconde de Bóbeda, no centro do Porto.

O condutor da viatura, Avelino Matos, era diretor técnico da farmácia do Padrão, que fica a cerca de 200 metros do local do acidente. Estaria a dirigir-se para o local de trabalho quando teve o acidente.

Segundo testemunhas no local, passou um sinal vermelho, no cruzamento entre o passeio de São Lázaro e a rua de Dom João IV, e entrou a grande velocidade pela rua Morgado de Mateus. Ainda embateu em alguns carros antes de se despistar contra o número 146 daquela artéria do centro do Porto.

Testemunhas ouvidas no JN, que conheciam Avelino Matos, dizem que o homem sofria de epilepsia.

Embate deixou rés-do-chão da moradia inabitável

De acordo com os Sapadores do Porto, as vítimas são dois homens, ambos na casa dos 60 anos. O condutor foi retirado da viatura ainda com sinais vitais, mas acabaria por morrer, tendo o óbito sido declarado no local pelo médico da ambulância do INEM.

"O embate projetou algumas pedras para o interior da habitação. Ao averiguar a casa encontramos uma outra vítima, já cadáver, um homem que tinha sido projetado vários metros", disse o comandante do Bombeiros Sapadores do Porto, Carlos Marques, em declarações aos jornalistas, no local do acidente.

"Tivemos de escorar a habitação, que é antiga e sofreu muitos danos", acrescentou Carlos Marques. No primeiro andar vive uma senhora, de 90 anos, que estava em casa à hora do acidente. Não sofreu qualquer ferimento, mas como a casa ficou sem condições de habitabilidade no rés-do-chão vai deixar a moradia, ficando na companhia de um familiar.

Segundo estimativas do comandante Carlos Marques, a rua deve reabrir por volta das 13 horas, assim que estiver completada a limpeza da via, que só poderá avançar quando a viatura e as pedras originadas pelo embate forem removidas.

O acidente mobilizou, segundo fonte do CDOS, 19 elementos e sete viaturas, entre meios dos Sapadores do Porto, Bombeiros Voluntários de Pedrouços, PSP, INEM e Polícia Municipal, além da Domus Social e da Proteção Civil Municipal.

Outros Artigos Recomendados