Porto

Dor e revolta no funeral de jovem baleado em operação da PSP

Dor e revolta no funeral de jovem baleado em operação da PSP

O jovem de 16 anos que morreu baleado pela polícia, na madrugada de terça-feira, foi a enterrar esta quinta-feira, no cemitério do Prado do Repouso, num ambiente de dor, mas sobretudo de revolta.

André Gomes, conhecido como "Pika", o jovem, de 16 anos, morreu baleado por um agente da PSP, na madrugada de terça-feira, em Campanhã, no Porto, após um assalto a uma pastelaria de Gondomar.

Nas cerimónias fúnebres que decorreram na capela do Bairro do Cerco, onde "Pika" era muito querido, ouviram-se gritos de indignação pelas circunstâncias da morte do menor.

"A Polícia atira a matar. Eles são uns assassinos. Queremos que se faça justiça e que o agente que o matou seja punido", gritavam muitos amigos da vítima, que tinham preparado uma última homenagem.

Depois da missa, um cortejo fúnebre percorreu todas as ruas do bairro do Cerco para que todos pudessem dar um adeus ao "Pika".

PUB

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG