Depressão Elsa

Douro galga as margens e inunda Ribeira no Porto

Douro galga as margens e inunda Ribeira no Porto

O rio Douro inundou, esta sexta-feira à noite, a zona da Ribeira e de Miragaia, no Porto. A situação verificada já na parte da manhã repetiu-se, mas a água atingiu cerca de 1,5 metros de altura na zona de Miragaia.

Uma moradora, de 80 anos, foi retirada de casa, em Miragaia, por técnicos da Câmara do Porto por uma questão de precaução.

O presidente da Autarquia, Rui Moreira, esteve no local e destacou, ao JN, que na Ribeira está a quase totalidade do contingente dos Sapadores Bombeiros, funcionários da câmara e da Proteção Civil, que se mantém no terreno há já 24 horas.

O autarca sublinhou que o dispositivo se mantém na Ribeira e em Miragaia por precaução, pois "a população ribeirinha está habituada a lidar com estas situações de cheia" e tem ajudado moradores e estabelecimentos comerciais a retirarem móveis e eletrodomésticos.

A Proteção Civil está a utilizar um drone para monitorizar a situação das estruturas implantadas no rio.

Matos Fernandes, ministro do Ambiente e da Ação Climática, já ligou aos presidentes das duas câmaras, Porto e Gaia, assegurando que "a situação das barragens está controlada".

Entretanto, os passeios da Ribeira, no Porto, estão inundados e completamente interditos à circulação de veículos e transeuntes. A água está a avançar na zona e chega quase à Fonte do Cubo, escultura na Praça da Ribeira.

O pico da subida da água estava previsto para as 22.30 horas. A Proteção Civil registou desde esta quarta-feira cerca de 8500 ocorrências e revelou que a situação do rio Douro é "preocupante" na Régua, Porto e Gaia, podendo a água subir entre um a 1,5 metros.

As barragens estão a descarregar água para regularizar o leito do Douro, o que provoca a subida do rio.

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG