Porto

Enchente sem precedentes no Réveillon do Porto

Enchente sem precedentes no Réveillon do Porto

Cada vez mais, a passagem de ano na cidade do Porto assume-se como um evento de enorme dimensão: na Avenida dos Aliados e artérias circundantes, cerca de 140 mil pessoas fizeram a festa e deram corpo a uma das maiores enchentes de todos os tempos.

No palco montado ao fundo da avenida, os Clã foram cabeças-de-cartaz de uma noite em que 2015 chegou sob o estralejar do fogo-de-artifício que cruzava os céus saindo do topo dos edifícios que circundam a "sala de visitas da cidade". O bom tempo e a invulgar procura por gente de fora (a capacidade hoteleira esgotou, como o JN já havia noticiado no início de dezembro) ajudaram a tornar a festa inesquecível.

Desta vez, também o presidente da Câmara Municipal do Porto, Rui Moreira, participou nos festejos. Esteve no cimo de um autocarro aberto, mas, essencialmente, andou junto da multidão, festejando informalmente com portuenses e com turistas.

"É preciso qualificar a data, agora que já colocámos o Porto na rota dos maiores réveillons", disse o autarca, citado pelo site de comunicação institucional do Município, adiantando ainda: "No próximo ano teremos que pensar se não valerá a pena diversificar a oferta e levá-la a outras zonas da cidade, dividindo os públicos".

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG