Porto

Escola Aurélia de Sousa fechada esta manha devido a nova rotura de conduta

Escola Aurélia de Sousa fechada esta manha devido a nova rotura de conduta

Tal como aconteceu na passada quarta-feira, também esta manhã os alunos da Escola Secundária Aurélia de Sousa, no Porto, foram mandados para casa devido a uma nova rotura na conduta de abastecimento de água que serve o estabelecimento de ensino. Situação resolvida pelas 12h00

Fonte da escola explicou ao JN que "a direção está neste momento reunida", existindo forte preocupação pelo facto do incidente voltar a ocorrer, impossibilitando o normal funcionamento do estabelecimento de ensino, já muito condicionado pela pandemia da covid-19. Pelas 13.30 horas a escola reabriu.

Esta é a segunda vez, num curto espaço de dias, que a uma rotura numa conduta da rede de abastecimento de água leva a que as aulas na Escola Secundária Aurélia de Sousa sejam interrompidas. Tal como na semana passada, a direção ainda tentou manter durante algum tempo os estudantes no edifício mas a demora da reparação impossibilitou mais uma vez o funcionamento da cantina assim como a limpeza das casas de banho.

A Câmara do Porto explica que assim que foi detetada a rotura "foi de imediato deslocada uma equipa especializada da Águas e Energia do Porto para o local que, de forma célere, procedeu à reparação da avaria na infraestrutura". As condições regulares e de segurança do abastecimento de água na rede pública foram restabelecidas pelas 12h00. Ao início da tarde, já com a normalidade reposta junto ao edifício escolar, os alunos regressaram às aulas.

Recorde-se também que esta escola, que sofreu obras de requalificação há poucos anos, teve um problema grave na sua canalização interna durante as férias de Natal e este problema impede o reservatório de funcionar e suprir situações de emergência. A Secundária Aurélia de Sousa chegou a ser apontada pelo então primeiro-ministro, José Sócrates, como um "exemplo" do que o Programa de Modernização do Parque Escolar", tendo sido ali investidos 8,5 milhões de euros.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG