Exclusivo

Falta de segurança leva ao encerramento da Feira do Cerco do Porto a partir de janeiro

Falta de segurança leva ao encerramento da Feira do Cerco do Porto a partir de janeiro

A Câmara do Porto vai propor o encerramento definitivo da Feira do Cerco a partir de 1 de janeiro de 2022, por "falta de condições de segurança pública". O assunto faz parte da Ordem de Trabalhos da reunião camarária da próxima segunda-feira e será depois submetido à Assembleia Municipal para a deliberação final.

Entre os motivos para justificar o encerramento da feira, é referido ser "necessária a presença assídua da Polícia de Intervenção", a presença de "inúmeros feirantes ilegais" e que "qualquer ação de acompanhamento ou fiscalização traduz-se em ameaças por parte dos vendedores aos funcionários municipais".

Por motivos que se prendem fundamentalmente com a insegurança, a Autarquia propõe, assim, "a revogação do Regulamento da Feira do Cerco, bem como o encerramento definitivo, com efeitos a 1 de janeiro de 2022".

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG