Porto

Feira do Livro do Porto cresce e estreia "canto do orador"

Feira do Livro do Porto cresce e estreia "canto do orador"

A Feira do Livro do Porto, que decorre de 4 a 20 de setembro, vai ter 130 pavilhões, num aumento de 30% face a 2014, e vai estrear um "speaker's corner" ("canto do orador", em tradução livre do inglês).

"Esgotámos a nossa capacidade e esperemos que as pessoas gostem. Esperamos que o tempo ajude, se bem que na feira do livro há uma tradição de chuva. Mas estamos convencidos de que este é um caminho muito interessante para a cidade", afirmou aos jornalistas o presidente da Câmara Municipal do Porto, Rui Moreira.

O aumento de 106 para 130 espaços, com 111 entidades presentes, inclui também uma subida de 49 para 62 editoras e de 12 para 19 livrarias, naquele que vai ser o segundo ano em que o evento literário, associado a um festival, é organizado nos jardins do Palácio de Cristal com organização a cargo da autarquia.

O vereador da Cultura da Câmara Municipal do Porto, Paulo Cunha e Silva, realçou que a feira, subordinada ao tema da Felicidade, vai ter 10 debates, diversas exposições, a apresentação de sete filmes por diferentes personalidades, e quatro momentos de homenagem à escritora Agustina Bessa-Luís, a quem será atribuída uma tília na avenida com esse nome naqueles jardins.

O vereador disse ainda que o orçamento para a programação cultural foi de 55 mil euros.

Sobre a participação de editoras e livreiros que estiveram ausentes em 2014, Rui Moreira frisou que o evento está "aberto a toda a participação", uma vez que "não é um acontecimento fugaz", mas sim algo que se pretende que "se vá afirmando na cidade".

À semelhança do que existe no Hyde Park, de Londres, a Feira do Livro do Porto vai este ano ter um "speaker's corner", "onde quem quiser, durante 15 minutos, pode falar sobre livros e felicidade", revelou Paulo Cunha e Silva, antes de ressalvar que quem escolher usar da palavra não deve fazê-lo "mais do que 15 minutos e importa também que o espírito da campanha eleitoral que se vive não contamine demasiado o "speaker's corner'".

PUB

Por seu lado, o administrador da Porto Lazer Nuno Lemos referiu que este ano foram introduzidas várias melhorias ao espaço, desde o pavimento da avenida das Tílias à existência de 25 pavilhões completamente abertos, até um reforço da iluminação e da zona de restauração.

Adicionalmente, a feira do livro passa a abrir às 15:00 entre segunda e sexta-feira, encerrando às 22:00 de domingo a quinta-feira, enquanto às sextas-feiras e sábados vai fechar às 23 horas.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG